Itaú Asset lança ETF de dividendos que distribui renda para os investidores

Novo produto DIVD11 seguirá o índice de dividendos da B3 e tem retorno potencial tanto pela valorização da cota quanto pela possibilidade de renda mensal

A Itaú Asset anunciou o lançamento do DIVD11, ETF de ações de empresas brasileiras e que distribui dividendos mensais aos cotistas.

Dessa forma, o retorno potencial para o cotista do DIVD11 se dá de duas formas: pela valorização da cota, já que o fundo é negociado em bolsa; e por meio da renda mensal advinda dos dividendos e juros sobre capital próprio distribuídos. Em ambos os casos, a alíquota do IR é de 15%.

Atualmente, o índice de dividendos da B3 tem 48 empresas, distribuídas em 9 setores, com predominância em finanças e utilities. E também com players de energia, comunicação, indústria e health care.

“O DIVD11 é uma estratégia de renda variável mais defensiva, e com um risco que tende a ser menor que a do Ibovespa”, explica Renato Eid, líder de estratégias indexadas da Itaú Asset.

O produto é similar a outro ETF do banco, o DIVO11.

Com a diferença de que no DIVO11 há automaticamente o reinvestimento dos dividendos na compra de mais cotas.

Já no DIVD11, os proventos são pagos em dinheiro, todo 10º dia útil de cada mês. E segue o IDIV, índice cujo cálculo considera a incorporação dos valores de proventos das empresas.

Já o novo ET espelha-se no IDIV B3 Price Return, versão do IDIV, mas que considera o pagamento dos dividendos aos acionistas.

Taxa de administração

A taxa de administração do DIVD11 é de 0,50%.

A aplicação mínima inicial para o DIVD11 é o valor de uma cota, começando em R$ 50, podendo sofrer alterações conforme variação de mercado.

A performance acumulada pelo índice IDIV é de 114% vs 68% do Ibovespa no período de janeiro de 2018 até março de 2024.

Atualmente a Itaú Asset tem 22 ETFs no portfólio, abrangendo renda fixa e variável (nacional e internacional) e criptoativos.

Confira nesse link todos os produtos desse segmento.