Criptomoedas aceleram queda após presidente do Fed afastar chance de alívio em março

Comentários de Powell foram feitos após o Fomc manter a taxa de juros inalterada na faixa entre 5,25% e 5,50% na sua 1ª reunião de 2024

As criptomoedas recuaram nesta quarta-feira (31), acentuando as perdas no fim do dia, após comentário do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, de que considera improvável que juros sejam cortados em março.

Perto das 17h28, o bitcoin era negociada em baixa de 1,50%, a US$ 42.904,00. O Ethereum perdia 3,28%, a US$ 2.303,41, de acordo com cotações da Kraken.

Os comentários de Powell foram feitos após o Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) manter a taxa de juros inalterada na faixa entre 5,25% e 5,50% na sua primeira reunião de 2024.

Por volta das 17h33 (de Brasília), a ferramenta FedWatch, da CME Group, indicava 62,5% de probabilidade de os juros seguirem entre 5,25% e 5,50% na próxima reunião, comparado com cerca de 50% antes da fala. Como consequência, a possibilidade de haver um corte de 25 pontos-base caiu a 36,4%.

Entre os desdobramentos relacionados ao mercado das moedas digitais, a FTX abandonou os esforços para reiniciar sua bolsa de criptomoedas, optando por uma liquidação por meio da qual deverá reembolsar integralmente os clientes, disse um advogado da empresa nesta quarta-feira, segundo a Reuters.

A FTX vem negociando há meses com potenciais interessados e investidores, mas nenhum estava disposto a investir dinheiro suficiente para reconstruir a bolsa da FTX, disse o advogado da FTX, Andy Dietderich, em uma audiência no tribunal de falências em Delaware. A FTX foi criada por Sam Bankman-Fried, que foi condenado por acusações de fraude relacionadas à sua operação na FTX.

Já Coinbase contratou o ex-ministro das Finanças do Reino Unido George Osborne para seu conselho consultivo, segundo o Financial Times.

Com informações do Estadão Conteúdo