Setubal diz que Itaúsa (ITSA4) pode vender todas as ações da XP ainda neste ano

Executivo ponderou que decisão depende do mercado ter condições de absorver os papeis

O presidente da Itaúsa (ITSA4), Alfredo Setubal, afirmou nesta terça-feira (15) que, “se possível”, pretende liquidar ainda neste ano as ações que mantém da XP (XPBR31), encerrando assim a participação da holding de investimentos do Itaú Unibanco na companhia fundada por Guilherme Benchimol.

A Itaúsa, que reportou ontem seus resultados de segundo trimestre, com lucro de R$ 3,04 bilhões – 14% mais que há um ano -, detém 3,27% do capital da XP. Essa participação era de 15,1% em 2021, cota recebida pelo Itaú Unibanco como parte de reorganização societária iniciada pelo banco. Desde então, a holding vem pouco a pouco liquidando essa posição, o que já acumula um impacto de caixa na ordem de R$ 7,700 bilhões.

“Se for possível encerrar esse ano, vamos encerrar. Mas sem pressa”, afirmou Setubal, em teleconferência com investidores e analistas nesta terça-feira. “Acho que depende muito dos preços, das condições de mercado, da liquidez (dos papéis). Se o mercado tiver condições de absorver esse saldo final ao longo desse ano, vamos executar. Se não, fica para o ano que vem”, observou.

Alfredo Setubal, presidente da Itaúsa (ITSA4), diz que vai vender todas as ações da XP
Alfredo Setubal, presidente da Itaúsa (ITSA4) – Foto: Divulgação

Mercado ainda desafiador

No comando de uma holding com sete empresas investidas na carteira, Setubal fez uma avaliação do mercado neste primeiro semestre. Para ele, apesar de uma melhora significativa com relação às previsões do final de 2022, o ano ainda segue “bastante desafiador” para o cenário doméstico, principalmente para os negócios mais dependentes de renda da população.

“A queda da taxa de juros, que começou no início do mês e pode chegar a, talvez, 10%, torna o ambiente de negócios com mais confiança”, disse. “Isso”, afirma, “afeta a disposição de consumidores e de empresários”.

Alpargatas: ‘perdemos um pouco a mão’

Segundo ele, os segmentos comerciais e industriais são os mais afetados, com impacto direto em uma de suas investidas, a Alpagartas.

“A Alpargatas vive um cenário muito desafiador, com uma queda de renda muito grande na sociedade brasileira em função da inflação, em vários aspectos”, observou Setubal.

A empresa registrou uma queda de 12% em sua receita no segundo trimestre, frente ao mesmo período do ano passado, com prejuízo líquido recorrente de R$ 43 milhões.

“De alguma forma perdemos um pouco a mão com a companhia”, disse o presidente da Itaúsa, que ressaltou a troca do CEO da fabricante da marca Havaianas, Roberto Funari, que renunciou ao cargo em abril. No lugar, Luiz Fernando Ziegler, que atuava como conselheiro, foi eleito para comandar a empresa interinamente.

“Vamos trazer um novo CEO até o final do ano”, disse Alfredo Setubal. “Nosso foco estratégico agora é arrumar um pouco a casa, que ficou um pouco desarrumada em função dos fatores logísticos e operacionais.”

Além da Alpargatas, a Itaúsa investe em outras seis companhias. A maior participação estão no Itaú Unibanco, em que é dona de 37,5% do capital, a Copa Energia, Dexco (antiga Duratex), e três companhias do setor de infraestrutura: a concessionários CCR, AE Aegea, de saneamento, e NTS, que opera redes de gasodutos na região sudeste.

Pagamentos de proventos da ITSA4

O executivo também reforçou a distribuição de R$ 1.1672 bilhão em proventos aos investidores, sob a forma de Juros sobre o Capital Próprio (JCP). A companhia fixou o valor de R$ 0,0235295 por ação, com retenção de 15% de imposto de renda, resultando em juros líquidos de R$ 0,02 por ação.

O montante será pago aos investidores no próximo dia 2 de outubro. Tem direito ao pagamento o acionista comprado de ITSA4 até a próxima quinta-feira (17).

Paralelamente, a holding comunicou uma chamada de capital para este terceiro trimestre. A empresa vai se capitalizar em R$ 877 milhões – saindo de R$ 63,50 bilhões para R$ 64,38 bilhões. O aumento vai se dar por meio da emissão de ações escriturais, sem valor nominal.

O valor de subscrição será de R$ 6,50 por ação, com deságio de aproximadamente 30% para incentivar os acionistas a participarem do processo. O investidor podem optar por exercer o direito de preferência nesse aumento de capital e fazer a compensação desses dividendos com a chamada de capital que a gente está anunciando aqui”, afirmou Priscila Grecco, CFO da Itaúsa.

Resultados do segundo trimestre de 2023

A Itaúsa reportou na véspera um lucro líquido recorrente de R$ 3,437 bilhões no segundo trimestre de 2023. Apesar da ostentar uma alta forte, de 14% frente o mesmo período de 2022, a companhia pondera que o resultado ficou praticamente estável, se excluídos os efeitos pontuais de ganhos de capital na venda de ações da XP.

Considerando esse fato, o lucro líquido da holding seria 4% superior (R$ 3,028 bilhões) ao do segundo trimestre do ano anterior, que fechou o período com R$ 3,002 bilhões.

O retorno sobre patrimônio líquido (ROE, na sigla em inglês) recorrente ajustado recuou de 18% no segundo trimestres de 2022 para, atuais, 16,1%, queda de 1,9 ponto percentual (p.p.).

O resultado recorrente proveniente das empresas investidas foi de R$ 3,434 bilhões, aumento de 4% em relação ao ano anterior. Já o valor dos ativos da holding chegou a R$ 88,423 bilhões, alta de 16,6% frente os R$ 75,802 bilhões do segundo trimestre do ano anterior.

Em empresas financeiras investidas, houve alta de 15% em relação ao período de abril a junho de 2022, para R$ 3,217 bilhões. Os resultados de empresas investidas não financeiras apresentaram queda de 48% em relação ao segundo trimestre de 2022, para R$ 254 milhões.