Bitcoin (BTC) cai e ether (ETH) sobe com falas de Donald Trump e aprovação de ETFs no radar

O candidato republicano à presidência dos EUA prometeu defender o mercado de criptomoedas caso seja eleito novamente

O bitcoin (BTC) opera em queda, enquanto o ether (ETH) sobe nesta segunda-feira (27), começando uma semana marcada pelo pós-aprovação dos primeiros fundos negociados em bolsa (ETFs) de ether à vista pela Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) e que terminará com dados de atividade econômica e inflação dos EUA.

No radar, o candidato republicano à presidência dos EUA, Donald Trump, prometeu defender o mercado de criptomoedas caso seja eleito.

Entre os ETFs de bitcoin à vista, foi registrado um saldo líquido positivo de US$ 251,9 milhões na sexta (24). O fluxo de entradas foi impulsionado por um volume de US$ 182,1 milhões no IBIT, da BlackRock, enquanto o GBTC, da Grayscale, não registrou saídas.

Perto das 9h59 (horário de Brasília) o bitcoin tinha queda de 0,6% em 24 horas, cotado a US$ 68.558 e o ether, moeda digital da rede Ethereum, tinha alta de 2,7% a US$ 3.908, conforme dados do CoinGecko.

O valor de mercado somado de todas as criptomoedas do mundo é de US$ 2,72 trilhões. Em reais, o bitcoin apresenta desvalorização de 0,63% a R$ 356.000, enquanto o ether sobe 2,61% a R$ 20.295 de acordo com valores fornecidos pelo MB.

Entre as altcoins (as criptomoedas que não são o bitcoin), a solana (SOL) subia 2,1% a US$ 166,98, o BNB (token da Binance Smart Chain) tinha leve variação positiva de 0,2% a US$ 601,69 e a avalanche (AVAX) registrava ganhos de 0,6% a US$ 37,37.

Trump e as criptos

Segundo André Franco, head de análise do MB, o discurso de Trump em Washington foi histórico para o mundo cripto. “Ele disse que vai defender a autocustódia para os 50 milhões de criptoinvestidores americanos e o futuro das criptomoedas nos EUA. Foi sua segunda declaração sobre moedas digitais”, destaca.

Franco comenta também que, de acordo com analistas do JPMorgan, a negociação dos ETFs de ether à vista pode começar antes de novembro. “A aprovação dos ETFs e o interesse em criptomoedas estão se tornando questões politicamente relevantes às vésperas das eleições presidenciais dos EUA”, afirma.

Do lado macroeconômico, a semana terá a divulgação de dois importantes indicadores dos EUA. Na quinta (30), sairá a segunda leitura do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre. Já na sexta (31), será divulgado o Índice de Preços de Gastos com Consumo (PCE) relativo a abril. Os dados são importantes para se ter uma ideia do que ainda vai acontecer com a política monetária americana.

A próxima reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) ocorre no dia 12 de junho e é esperada a manutenção dos juros no patamar de 5,25% a 5,5% ao ano. O mercado espera ansiosamente pelas primeiras sinalizações de que as taxas serão reduzidas na maior economia do mundo, pois isso significaria maior liquidez global e, portanto, uma valorização dos ativos de renda variável como as criptomoedas.

Com informações do Valor Econômico