IF Hoje: Investidores ajustam expectativas após Copom manter juros em meio a temor fiscal

Boletim Focus traz, nesta segunda-feira (12), projeções atualizadas dos analistas de mercado para a Selic e o IPCA

Para o Banco Central do Brasil, tão importante quanto efetivamente domar a inflação é convencer o mercado financeiro de que vai ter sucesso nessa missão. Em meio a um aumento da preocupação com as contas do governo do país, nesta segunda-feira (12) será possível saber se a autoridade monetária está conseguindo.

O BC divulga logo cedo o Boletim Focus, que traz uma pesquisa semanal com analistas do mercado sobre previsões para indicadores fundamentais da economia como PIB (Produto Interno Bruto), inflação, juros e taxa de câmbio.

Como 2022 está no fim, agora os investidores estão atentos às projeções para 2023. Na semana passada, a estimativa para a taxa básica de juros Selic estava em 11,75% ao ano, e, para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo, em 5,08%.

Essas previsões tinham sido elevadas em relação à semana anterior após o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sinalizar uma disposição em aumentar os gastos públicos para conceder benefícios sociais e fazer investimentos. A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) da Transição, aprovada em dois turnos no Senado na quarta (7), é vista como uma amostra concreta das prioridades do próximo governo ao ampliar o teto de gastos em R$ 145 bilhões para acomodar a manutenção do Auxílio Brasil (rebatizado como Bolsa Família) em R$ 600 por mês por dois anos.

Quanto mais o governo gasta, maior a necessidade de se financiar com dívida e maior o risco de não pagar. Então, os investidores que compram os títulos públicos (um tipo de promissória) da administração federal pedem uma maior remuneração, ou seja, maiores juros. Além disso, o dinheiro extra entrando na economia — também com investimentos em infraestrutura e outras áreas — tende a pressionar os preços.

Ao final de sua reunião da última quarta (7), quando manteve a Selic em 13,75% ao ano pela terceira vez seguida, o Copom (Comitê de Política Monetária do BC) foi bem claro ao dizer que está acompanhando as medidas do governo e pode voltar a elevar a taxa se a tendência de queda da inflação for ameaçada. A edição do Focus que sai nesta segunda (12) vai mostrar como o mercado está antevendo o desenvolvimento dess cenário.

Agenda do dia

  • 8h25 – Brasil: Boletim Focus
  • 14h – Brasil: Diplomação de Luiz Inácio Lula da Silva (PT-SP) como presidente e Geraldo Alckmin (PSB-SP) como vice-presidente da República