Morning call: bolsa será marcada por dia de definições de juros no Brasil e Estados Unidos

Hoje haverá definição sobre a Selic no Brasil e decisão de juros nos Estados Unidos

O morning call de hoje é marcado pela bolsa de valores amargando três quedas seguidas em uma semana que tem sido marcada pela expectativa em torno de duas decisões importantes. São elas: a definição da taxa básica de juros no Brasil (Selic) e nos Estados Unidos, função do Fed.

Ontem, a bolsa fechou em baixa de 0,37%, a 117.845,78 pontos. Assim, deu continuidade às perdas experimentadas nos dois dias anteriores em que houve pregão – segunda e sexta-feira.

Aliás, o clima de expectativa deve seguir rondando o mercado. A decisão do Fed (Federal Reserve, o Banco Central dos EUA) sobre juros será anunciada às 15h. Trinta minutos depois haverá coletiva do presidente da instituição, Jerome Powell.

Pouco tempo depois, mas após às 18h, será conhecida a nova taxa básica de juros do Brasil.

Como sempre, o mercado também estará de olho nas bolsas asiáticas. Vamos entender no morning call o que de mais importante ocorreu nesses mercados a partir de agora.

Bolsas da Ásia

As bolsas asiáticas fecharam em baixa nesta quarta-feira após a China deixar seus principais juros inalterados e à espera da decisão de política monetária do Federal Reserve, que também deverá congelar suas taxas.

O índice japonês Nikkei caiu 0,66% em Tóquio nesta quarta-feira, a 33.023,78 pontos, com fortes quedas em ações dos setores de jogos eletrônicos e automotivo, enquanto o Hang Seng recuou 0,62% em Hong Kong, a 17.885,60 pontos, e o Taiex mostrou perda de 0,61% em Taiwan, a 16.534,75 pontos.

Na China continental, o dia também foi de perdas, após o banco central local (PBoC) manter seus juros de referência, conhecidos como LPRs, nos níveis atuais.

O Xangai Composto teve queda de 0,52%, a 3.108,57 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto cedeu 0,59%, a 1.893,40 pontos.

Para Hebe Chen, analista do IG International, a manutenção dos juros chineses ressalta o dilema enfrentado pelo PBoC: salvar a economia, que vem se recuperando de maneira frágil, ou salvar o yuan, que acumula perdas frente ao dólar este ano.

Já em Seul, o Hang Seng ficou praticamente estável nesta quarta, com alta marginal de 0,02%, a 2.559,74 pontos.

O predomínio do tom negativo na Ásia veio também antes do anúncio de política monetária do Fed, na tarde desta quarta-feira, com a amplia expectativa de que o BC norte-americano mantenha seu juro básico no atual intervalo de 5,25% a 5,5%. Mas investidores ficarão atentos a sinais de possíveis aumentos mais adiante, visto que a inflação nos EUA segue bem acima da meta oficial de 2%.

Ainda nesta semana, o Banco do Japão (BoJ) revisa sua política monetária na sexta-feira, 22, mas não há expectativa de mudanças.

E na Oceania?

Na Oceania, a bolsa australiana ficou no vermelho pelo terceiro pregão seguido, com fraqueza nas ações de petrolíferas e mineradoras.

O S&P/ASX 200 caiu 0,46% em Sydney, a 7.163,30 pontos.

Com informações da Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo