Morning call: Copom e tudo o que você precisa saber antes da abertura do mercado

Confira o que você precisa saber sobre o pregão desta quarta-feira

Não há, é verdade, nada mais importante nesta quarta-feira (19) para além da divulgação da nova taxa básica de juros, a Selic, pelo Comitê de Política Monetária (Copom). Essa é a principal informação do morning call, mas não a única.

Além disso, o dólar ainda é o foco de atenção do mercado, das empresas e do investidor pessoa física. A moeda norte-americana exibiu leve apreciação contra o real na véspera da reunião do Copom e de feriado nos Estados Unidos.

Ontem, no fim do pregão no mercado à vista, o dólar comercial exibiu alta de 0,22%, a R$ 5,4335, depois de ter tocado a mínima de R$ 5,3929 e encostado na máxima de R$ 5,4444. Já o euro avançou 0,26%, a R$ 5,8339.

Vale ainda destacar o novo valor de mercado da Nvidia, a recomendação ‘neutra’ do BofA para o Nubank (ROXO34) e os impactos do acordo tributário de R$ 20 bilhões da Petrobras (PETR4).

Morning call: no que prestar atenção

Primeiro, a decisão do Copom

Então, o Copom deve divulgar após o fechamento do mercado a nova taxa básica de juros da economia brasileira. Hoje ela está em 10,50%. Ao que tudo indica, e como analisam os especialistas, o Banco Central deve interromper a sequência de sete quedas consecutivas. Resta saber, claro, se haverá ou não consenso.

Para mais sobre o Copom, leia Por que o mercado financeiro teme uma nova decisão dividida do Copom?

Poderosa Nvidia

A ação da fabricante de chips gráficos acumula valorização de cerca de 80% neste ano. Com isso, a Nvidia atinge US$ 3,3 trilhões, supera a Microsoft e se torna a maior do mundo em valor de mercado. O crescimento exponencial se dá em um momento de forte empolgação com a inteligência artificial. Para mais informações, basta clicar aqui.

Nubank (ROXO34): recomendação ‘neutra’

Então, o Bank of America manteve recomendação ‘neutra’ para Nubank (ROXO34). Analistas do banco indicam que a instituição financeira tem previsão de crescimento mais alta em relação aos seus pares. Dessa maneira, o BofA elevou o preço-alvo do papel para US$ 12,80. Você pode conferir a matéria completa neste link.

E a Petrobras (PETR4)?

Por fim, o repórter Aluísio Alves analisa em reportagem os impactos do acordo tributário de R$ 20 bilhões da Petrobras (PETR4) nas ações da companhia. Afinal, o acordo será bom para a estatal? Confira aqui o que dizem os analistas.

Bolsas da Ásia sobem após recordes em NY

Os principais índices acionários da Ásia encerraram o dia em alta, pegando carona nos fortes ganhos registrados em Nova York na sessão anterior, em meio ao avanço de papéis ligados ao setor de inteligência artificial (IA) generativa, que levaram as bolsas a novos recordes.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 2,9%, para 18.430,39 pontos. Entre os principais ganhos do índice estão o Lenovo Group, que subiu 9,0%, e a Xiaomi, que ganhou 6,3%.

Já na China continental, o índice Xangai Composto caiu 0,40%, para 3.018,05 pontos, arrastado pelas ações de consumo. O China Tourism Group Duty Free liderou as perdas do setor, caindo 2,5%, e o Shanghai Jinjiang International Hotels perdeu 4,9%.

Por sua vez, o índice Kospi, da bolsa de Seul, subiu 1,2% para fechar em 2.797,33 pontos, liderado por ações de eletrônicos, defesa e construção naval. O peso-pesado do índice, Samsung Electronics, e a gigante de eletrodomésticos LG Electronics, subiram 1,8% e 6,1%, respectivamente.

Em Tóquio, o índice Nikkei subiu 0,20%, para 38.570,76 pontos, liderado por ganhos em ações do setor automotivo e imobiliário, com a diminuição das preocupações sobre os custos de empréstimos. A Mitsui Fudosan ganhou 2,6% e a Nissan Motor subiu 2,5%. Mais cedo, foi divulgado que as exportações do Japão aumentaram 13,5% em maio em relação ao mesmo mês do ano anterior, acima dos 8,3% em abril e superando o aumento de 12,8% previsto por economistas consultados pelo provedor de dados FactSet.

Como fecharam as bolsas de NY na terça-feira

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta terça-feira, véspera de feriado nos Estados Unidos em que os mercados locais ficarão fechados.

Após um pregão morno em grande parte do dia, os índices ganharam força junto de ações ligadas ao setor de inteligência artificial (IA) generativa. Com isso, os índices S&P 500 e Nasdaq novamente bateram recordes históricos.

O índice Dow Jones  teve alta de 0,15%, a 38.834,86 pontos; o S&P 500 subiu 0,25%, a 5.487,03 pontos; e o Nasdaq avançou 0,03%, a 17.862,23 pontos.

Hoje, a Nvidia ultrapassou a Microsoft e se tornou a empresa de capital aberto mais valiosa do mundo. A ação da companhia saltou 3,51%, a US$ 135,58.

Além da big tech, outros papéis de empresas beneficiadas pelo entusiasmo com a inteligência artificial generativa exibiram forte alta, como a designer de chips Arm (8,63%), Dell (5,01%), Micron Technology (3,80%) e Super Micro Computer (3,67%).

E as bolsas da Ásia?

Os principais índices acionários da Ásia encerraram o dia em alta, pegando carona nos fortes ganhos registrados em Nova York na sessão anterior, em meio ao avanço de papéis ligados ao setor de inteligência artificial (IA) generativa, que levaram as bolsas a novos recordes.

Hong Kong

Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 2,9%, para 18.430,39 pontos. Entre os principais ganhos do índice estão o Lenovo Group, que subiu 9,0%, e a Xiaomi, que ganhou 6,3%.

China Continental

Já na China continental, o índice Xangai Composto caiu 0,40%, para 3.018,05 pontos, arrastado pelas ações de consumo. O China Tourism Group Duty Free liderou as perdas do setor, caindo 2,5%, e o Shanghai Jinjiang International Hotels perdeu 4,9%.

Seul

Por sua vez, o índice Kospi, da bolsa de Seul, subiu 1,2% para fechar em 2.797,33 pontos, liderado por ações de eletrônicos, defesa e construção naval. O peso-pesado do índice, Samsung Electronics, e a gigante de eletrodomésticos LG Electronics, subiram 1,8% e 6,1%, respectivamente.

Tóquio

Em Tóquio, o índice Nikkei subiu 0,20%, para 38.570,76 pontos, liderado por ganhos em ações do setor automotivo e imobiliário, com a diminuição das preocupações sobre os custos de empréstimos. A Mitsui Fudosan ganhou 2,6% e a Nissan Motor subiu 2,5%. Mais cedo, foi divulgado que as exportações do Japão aumentaram 13,5% em maio em relação ao mesmo mês do ano anterior, acima dos 8,3% em abril e superando o aumento de 12,8% previsto por economistas consultados pelo provedor de dados FactSet.

Índia

Na Índia, o índice Sensex subiu 0,02%, a 77.314,15 pontos, liderado por ganhos em ações de bancos e de tecnologia, já que continuam as esperanças de crescimento econômico doméstico, bem como de um uso mais amplo da inteligência artificial nas empresas. O IndusInd Bank subiu 1,4% e o Infosys subiu 0,5%.

Com informações do Valor Econômico

Leia a seguir

Leia a seguir