Karl Greenwood, mentor da OneCoin, é condenado nos EUA a 20 anos de prisão por esquema de fraude com criptomoeda

Conhecida como a rainha da criptomoeda, Ruja Ignatova, cofundadora da OneCoin, segue foragida e foi adicionada à lista dos dez mais procurados do FBI

O fundador da OneCoin, Karl Greenwood, foi condenado a 20 anos de prisão. Isso devido ao enorme esquema de fraude que levou milhões de vítimas a investirem mais de US$ 4 bilhões em todo o mundo na criptomoeda fraudulenta.

A OneCoin iniciou suas operações em 2014 e estava sediada em Sófia, Bulgária. Posteriormente, o grupo comercializou e vendeu uma criptomoeda fraudulenta com o mesmo nome por meio de uma rede global de marketing.

Além disso, conhecida como a rainha da criptomoeda, Ruja Ignatova, cofundadora da OneCoin, segue foragida. Ela está na lista dos dez mais procurados do Federal Bureau of Investigation (FBI) em junho de 2022.

O procurador dos Estados Unidos para o Distrito Sul de Nova York, Damian Williams, foi quem fez o anúncio da condenação, segundo comunicado publicado no website do escritório da procuradoria.

O que se sabe sobre a OneCoin?

A criptomoeda OneCoin é promovida como um análogo do sistema Bitcoin, mas com um blockchain privado. Comparando OneCoin com bitcoin, há algumas diferenças significativas: por exemplo, a ausência de uma rede peer-to-peer. Isto é, a mineração tem sua realização apenas pela empresa. E quem faz o armazenamento de todos os dados é somente o emissor. Ou seja, a One Coin.

Com informações do Estadão Conteúdo