Luiza Trajano diz que espera sinal de redução de juros em próxima reunião do Copom

Empresária criticou a alta da Selic, atualmente em 13,75% ao ano, e disse que o patamar elevado prejudica o consumidor e os pequenos empreendedores

A empresária Luiza Trajano, presidente do conselho de administração do Magazine Luiza, disse hoje que espera um sinal de redução dos juros na próxima reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central. O Copom se reúne em 20 e 21 de junho para discutir os rumos da taxa básica de juros e a situação econômica do país. Trajano participou de seminário do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) sobre empoderamento negro na economia. Após a palestra, ela criticou a alta da Selic, atualmente em 13,75% ao ano, e disse que o patamar elevado prejudica o consumidor e os pequenos empresários.

“Eu estou lutando para abaixar os juros. Espero [que venha na próxima reunião] pelo menos um sinal. Se não vier, vai ser muito triste. O pequeno e o médio estão sofrendo muito”, declarou ao ser questionada por jornalistas sobre suas expectativas para a economia brasileira em 2023.

A empresária disse ainda que a aprovação do novo marco fiscal, esperada para esta semana na Câmara dos Deputados, pode contribuir para uma queda da Selic. “Minha expectativa atualmente é que abaixe os juros porque senão nada [muda] a curto prazo. Se não fizer o curto prazo, o longo prazo não vai existir”, afirmou.

Segundo ela, a alta se reflete nos negócios da empresa uma vez que retrai o poder de compra dos consumidores. “Está bem difícil para o consumidor. Quando não há compra, não há fabricação, não há desenvolvimento”.

No seminário, a empresária indicou a necessidade de políticas públicas para incentivar a equidade racial nas empresas brasileiras e defendeu o sistema de cotas raciais. “As políticas públicas mudam o país e as cotas estão aí para provar. Eu entendi que cota é um processo transitório para acertar uma desigualdade”, disse a empresária.

A mesa também contou com a participação do CEO da Mondelez no Brasil, Liel Miranda e da técnica de planejamento e pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), Tatiana Dias Silva.

O BNDES realiza nesta terça-feira (23) o seminário “empoderamento negro para transformação da economia”, na sede do banco, no Rio de Janeiro. O evento realizado no Dia Mundial da África em parceria com a Open Society Foundations tem como objetivo discutir os impactos positivos da diversidade étnico-racial nos setores financeiro e empresarial brasileiros.