Veja os destaques do Relatório de Inflação do BC para o PIB e os setores da economia

Os cenários apresentados no Relatório de Inflação ajudam a orientar as decisões de política monetária do Copom

O Banco Central (BC) divulgou na quinta-feira (28) o Relatório de Inflação. O documento traz análises dos dados econômicos para os dois primeiros trimestres do ano. Traz também projeções para o segundo semestre, além perspectivas para a economia, o consumo e os setores econômicos. Os cenários apresentados no Relatório de Inflação servem para orientar as decisões de política monetária do Copom.

No cenário doméstico, diz o documento, a atividade econômica surpreendeu novamente no segundo trimestre ao crescer 0,9%. No entanto, segundo o BC, permanece a perspectiva de que a atividade cresça em ritmo menor nos próximos trimestres e ao longo de 2024.

Segundo o relatório, a projeção de crescimento do PIB para 2023 passou de 2% para 2,9%, refletindo sobretudo a surpresa com o crescimento no segundo trimestre. Para 2024, projeta-se crescimento de 1,8%.

Veja a seguir outros destaques do Relatório de Inflação do BC.

Como ficam os setores

Serviços

Setor com maior peso no PIB, teve estimativa revisada para cima, com crescimento no ano indo de 1,6% para 2,1%.

Agropecuária

A estimativa do BC para o PIB da agropecuária no ano passou de 10% para 13% com ‘melhora da produção agrícola’

Indústria

Projeção no ano também foi revista para cima, de 0,7% para 2%.

Construção, energia elétrica e indústria extrativa são destaque. Produção de minério de ferro e petróleo também crescerão.

PIB

Expectativa do PIB 2023 foi revisada para cima, de 2% para 2,9%. Para 2024, PIB esperado é de 1,8%, acima da expansão de 1,5% estimada pelo boletim Focus.

Inflação

A projeção para a inflação de 2024 e de 2025 é de 3,5% e 3,1%, respectivamente.