Inflação de junho deve ditar rumos da abertura do mercado nesta terça-feira

Mercado prevê deflação pela primeira vez em quase um ano; sem exterior com agenda forte, dado movimenta abertura de mercado nesta terça feira

Depois de um Boletim Focus azul para a inflação ao final de 2023, a abertura do mercado financeiro tem como dado mais importante desta terça-feira (11) a inflação, medida pelo IPCA, de junho. O indicador deve movimentar ativos na bolsa e pode convergir com as projeções de queda da Selic para agosto.

O indicador será divulgado na página do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) às 9h. O consenso de mercado prega a cautela diante do dado, apesar do otimismo com o Focus. A Faria Lima reduziu a expectativa do IPCA no acumulado em 12 meses até dezembro de 2023 de 4,98% para 4,95%.

Mercado aguarda deflação em junho

Portanto, o mercado financeiro deve se movimentar de acordo com o dado da inflação em junho. Agentes chegaram ao consenso de uma inflação negativa. Ou seja, deflação para o mês de junho. Na estimativa de economistas, o IPCA deve mostrar um recuo de 0,10% pela primeira vez em quase um ano.

O viés de baixa para a inflação é apoiado pela redução dos preços de combustíveis, a queda nos preços de automóveis novos e baixa dos alimentos.

O IPCA de junho, ao mesmo tempo em que deve influenciar na abertura de mercado, pode provocar novas revisões sobre a inflação para 2023. O Itaú Unibanco revisou na segunda-feira o IPCA em 12 meses encerrado para dezembro, que saiu de 5,3% para 5,1%.

Já o Santander tem previsão de deflação de 0,03% e de 3,1% para junho e para o encerramento do ano, respectivamente. A XP rebaixou sua estimativa na semana passada de 4,9% para 4,7%.

Bolsa cai puxada por Vale e Petrobras

Na segunda-feira, o Ibovespa, principal índice da bolsa de valores, amargou queda de 0,8%. O índice estacionou em 117.942 pontos.

O Ibovespa foi pressionado pelas ações de Vale (VALE3) e Petrobras (PETR3;PETR4). Os papéis da mineradora registraram queda de 1,53%, enquanto as ações PN de Petrobras caíram 0,24%. Os títulos ordinários da petroleira subiram 0,27%.

A má notícia veio da China: indicadores de preços ao consumidor (CPI) mostram que a inflação do gigante asiático segue aquecida e, portanto, desestimula incentivos à Economia pelo governo de Xi Jinping. Isso fez as commodities metálicas caírem.

Dólar

Ontem, após um pregão de alta volatilidade, a moeda americana encerrou o dia com alta de 0,34% ante o real, cotada a R$ 4,8825.

Nesta terça-feira, não há eventos considerados de extrema relevância no mercado internacional e que devem fazer preço na bolsa de valores brasileira. O cenário se volta completamente à divulgação da inflação doméstica.

Agenda do mercado nesta terça-feira (11)

Brasil

9h – divulgação do IPCA de Junho (IBGE)

12h – primeira prévia do IGP-M de julho (FGV)

EUA

10h – discurso de Jim Bullard, presidente regional do Fed (banco central dos EUA) em Saint Louis