Em lance único, Grupo Comporte arremata o metrô de Belo Horizonte por R$ 25,7 milhões

O investimento total estimado do projeto é de R$ 3,5 bilhões, ao longo dos 30 anos do contrato de concessão

Único interessado, o Grupo Comporte Participações arrematou a concessão do Metrô da Região Metropolitana de Belo Horizonte (Metrô-BH) por R$ 25,7 milhões, ágio de 33,28% em relação ao lance mínimo de R$ 19,3 milhões. A sessão pública aconteceu na sede da B3, em São Paulo, e contou com o apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A empresa, por meio da subsidiária Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU-MG), será responsável pela gestão, operação e manutenção da rede, incluindo a Linha 1 (linha Novo Eldorado–Vilarinho) e a Linha 2 (linha Nova Suíça-Barreiro). O investimento total estimado do projeto é de R$ 3,5 bilhões, ao longo dos 30 anos do contrato de concessão.

Atualmente, a rede de transporte metroferroviário em Minas Gerais possui uma linha (Linha 1), que atende aos municípios de Belo Horizonte e Contagem, compreendendo 19 estações e 28,1 quilômetros de extensão.

Os estudos indicam que após os investimentos o sistema deve beneficiar aproximadamente 270 mil passageiros diariamente, dos quais 50 mil devem utilizar a nova Linha 2. A previsão é que as novas estações comecem a ser inauguradas a partir do quarto ano da concessão e que todas estejam operacionais no sexto ano.

Mesmo com apenas uma única interessada, havia o interesse do governo Romeu Zema (Novo) em realizar o certame, já que se o leilão não fosse realizado esta semana, o dinheiro do orçamento da União reservado para o projeto cairia na conta do Tesouro Nacional no dia 31 de dezembro para fazer superávit.