Focus: Mercado eleva projeção para o PIB e corta previsão para o IPCA em 2023

Novo relatório do BC traz ainda manutenção da taxa básica de juros e perspectiva de baixa na cotação do dólar

O Boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira (5) pelo Banco Central, marcou que o Produto Interno Bruto (PIB) de 2023 deve crescer 1,68% – esta alta projetada era de 1,26% há uma semana e de 1% quatro semanas atrás.

Houve um pequeno ajuste na projeção do PIB de 2024, passando de 1,30% há uma semana para 1,28% no relatório divulgado nesta segunda pelo BC.

O Banco Central manteve a expectativa em relação à taxa básica de juros e informou que a Selic deve ficar em 12,50% ao ano. Para 2024, a expectativa é que a taxa esteja em 10%, o que também significa manter a projeção do BC realizada na semana anterior.

PIB cresceu 1,9%

O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 1,9% no primeiro trimestre, segundo dados divulgados na semana passada. Puxado majoritariamente pelo setor agrícola, o PIB marcou desempenho acima do esperado.

O mesmo boletim Focus da semana anterior, do dia 29 de maio, previa crescimento de 1,26%. O PIB agrícola marcou alta de 21,6%. E no mesmo período, o setor de serviços cresceu 0,6%. A indústria caiu 0,1%.

O crescimento econômico do país no primeiro trimestre superou o ritmo de mais de 50 nações, apontou levantamento divulgado pela consultoria Austin Rating. O PIB brasileiro ficou atrás apenas de Hong Kong (5,3%), Polônia (3,8%) e China (2,2%).

IPCA

No que diz respeito à inflação, o Boletim Focus apresentou, no relatório desta segunda-feira, pequenos ajustes. Há uma semana, o boletim projetava alta de 5,71% para o IPCA e agora indica crescimento de 5,69%.

Quatro semanas atrás, esse índice superava os 6%.

Para o ano que vem, a projeção de inflação para o mesmo índice indica alta de 4,12% – era de 4,13% há uma semana.

Ainda de acordo com o relatório divulgado nesta segunda-feira, o dólar deve sofrer ligeira queda para R$ 5,10 (valor da moeda norte-americana).

Uma semana atrás, esse valor era de R$ 5,11 e há quatro semanas era de R$ 5,20.