Boletim Focus: projeção para a inflação em 2023 volta a subir, de 4,84% para 4,90%

Relatório do Banco Central praticamente tira do radar a chance de o IPCA fechar o ano dentro do teto da meta

O novo boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira (21) pelo Banco Central, mostra uma alta na projeção para o IPCA no fim de 2023. A expectativa para a inflação oficial brasileira no ano avançou de 4,84% para 4,90%.

O movimento ocorre após a Petrobras ter anunciado na semana passada um aumento nos preços da gasolina e do diesel.

Assim, com base nos novos dados, os agentes financeiros praticamente tiram do radar a possibilidade de o IPCA fechar o ano dentro do teto da meta.

Estabelecida pelo CMN (Conselho Monetário Nacional), a meta para a inflação este ano é de 3,25% – com tolerência de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos (1,75% a 4,75%).

As previsões para o IPCA em 2024 e 2025 foram mantidas em 3,86% e 3,50%, respectivamente.

Mesmo com o viés de alta da inflação, o novo relatório não traz mudanças no cenário para a Selic. Os prognósticos do mercado para a taxa básica de juros seguem em 11,75% em 2023; 9% em 2024; e em 8,50% em 2025.

No panorama para o PIB, a única alteração foi observada na projeção para 2024, com uma alta maior de 1,30% para 1,33%.

Em 2023, conforme o boletim Focus, a economia brasileira deve crescer 2,29%. O avanço esperado em 2025 é de 1,90%.

Por fim, nas expectativas para o câmbio, os agentes financeiros passaram a ver uma valorização maior do dólar frente ao real no encerramento de 2023, de R$ 4,93 para R$ 4,95.

As projeções para a moeda norte-americana em 2024 e 2025 permaneceram em R$ 5,00 e R$ 5,09, respectivamente.