Banco Central Europeu aumenta juros em 0,50 ponto percentual e diz que garantirá liquidez aos bancos, se necessário

Comunicado foi publicado na manhã desta quinta

O Banco Central Europeu (BCE) anunciou na manhã desta quinta (16) que decidiu hoje aumentar as três principais taxas de juro do BCE em 50 pontos base, ou 0,50 p.p. O banco diz que segue em busca de assegurar o regresso da inflação ao patamar de 2%. O Índice de Preços ao Consumidor (CPI) de janeiro na região fechou em 8,5%.

“A inflação está projetada para permanecer muito alta por muito tempo. Assim, o Conselho do BCE decidiu hoje aumentar as três principais taxas de juro do BCE em 50 pontos base”, diz o comunicado.

“O elevado nível de incerteza reforça a importância de uma abordagem dependente de dados para as decisões de taxa de juros do Conselho do BCE, que serão determinadas por sua avaliação das perspectivas de inflação à luz dos dados econômicos e financeiros recebidos, a dinâmica da inflação subjacente e a força da transmissão da política monetária”, completa o banco.

Inflação

A inflação excluindo energia e alimentos continuou a aumentar em fevereiro e a equipe do BCE espera que a média seja de 4,6% em 2023, acima do previsto nas projeções de dezembro. Posteriormente, projeta-se que caia para 2,5% em 2024 e 2,2% em 2025.

Crise bancária

A instituição diz ainda, a respeita da crise bancária deflagrada na região pela queda do Credit Suisse, que “o setor bancário da área do euro é resiliente, com fortes posições de capital e liquidez”.

O Banco Central Europeu disse que “está totalmente equipado para fornecer apoio de liquidez ao sistema financeiro da área do euro, se necessário”.

O Credit Suisse informou antes da abertura do mercado europeu que pediria o empréstimo ao Banco Nacional da Suíça, sob uma linha de liquidez de curto prazo, e que também compraria de volta títulos de dívida sênior em dinheiro por até cerca de 3 bilhões de francos suíços.

Isso permitirá reduzir as despesas com juros e aproveitar os preços baixos atuais dos títulos, afirmou o Credit Suisse. As ações do banco voltaram a subir na manhã desta quinta depois do tombo da quarta-feira.

Crescimento na zona do euro

As projeções do BCE para o crescimento em 2023 é de 1,0% “como resultado tanto da queda nos preços de energia quanto da maior resiliência da economia ao desafiador ambiente internacional”, afirma o banco. 

“A equipe do BCE espera que o crescimento acelere ainda mais, para 1,6%, em 2024 e 2025, sustentado por um mercado de trabalho robusto, melhorando a confiança e uma recuperação nas rendas reais. Ao mesmo tempo, a retomada do crescimento em 2024 e 2025 é mais fraca do que o projetado em dezembro, devido ao aperto da política monetária”, completa.

Leia a seguir

Leia a seguir