Mercado hoje: Ibovespa e dólar fecham em queda após discurso de Powell

Espera por fala do presidente do Fed marcou a semana nos mercados globais

Após discurso do presidente do banco central dos EUA, Jerome Powell, indicar uma postura mais agressiva do Fed para combater a inflação, o Ibovespa fechou em queda nesta sexta-feira (26). O índice perdeu 1,09%, para 112,298 pontos. Mesmo assim, o Ibovespa assegurou alta semanal de 0.72%.

Já o dólar caiu 0,67% ante o neste pregão, negociado a R$ 5,0776. Com o resultado, a divisa acumulou queda de 1,74% na semana.

No pregão de hoje, investidores ajustaram expectativas para os juros nos Estados Unidos. Em discurso no simpósio de Jackson Hole, o presidente do Federal Reserve disse que o “Fed precisa elevar juros até taxas restritivas e mantê-las lá por algum tempo”, em um tom hawkish (favorável ao aperto monetário) já esperado pelo mercado. 

Powell enfatizou que o combate à inflação provavelmente causará um período de crescimento econômico fraco, mas que a meta de estabilizar os preços é incondicional. “Restaurar a estabilidade de preços levará temp e uma ação agressiva do Fed”, destacou. 

Mantendo o mistério sobre a reunião do Fomc de setembro, o presidente do Fed disse que o movimento “dependerá da totalidade dos dados econômicos”. 

Minutos antes do discurso de Powell, os contratos futuros dos Fed funds chegaram a mostrar uma chance maior de um aumento de 0,50 ponto percentual nos juros dos Estados Unidos. Contudo, logo após as declarações do presidente do Fed, os números voltaram a tender para uma alta de 0,75 ponto percentual.

Depois do discurso, as bolsas dos Estados Unidos fecharam em forte queda. O Nasdaq Composite caiu 3,94%, enquanto o S&P 500 teve queda de 3,37% e o Dow Jones recuou 3,03%. 

Destaques do Ibovespa 

As ações da Cielo (CIEL3) subiram 2,25% respondendo ao Credit Suisse, que elevou a recomendação do papel para compra e o preço-alvo, a R$ 7,50. A ação fechou o pregão de hoje negociada a R$ 5,92.

Petrobras (PETR4) avançou 1,08% e evitou resultado pior do Ibovespa depois que os futuros do petróleo Brent subiram 1,66%, com o barril negociado a US$ 100,99.

Por outro lado, companhias ligadas a commodities metálicas pressionaram o Ibovespa. Vale (VALE3), que tem a ação mais pesada do índice, recuou 1,5%, CSN (CSNA3) recuou 5,95% e Usiminas perdeu 6,67% depois de elevar o valor previsto para a reforma de um alto forno na usina em Ipatinga (MG.