Como funciona o pagamento de dividendos? 

Onde cai esse dinheiro? Vale a pena reinvestir? Separamos o que você precisa saber para começar uma estratégia focada em dividendos

Investir em empresas que pagam dividendos é uma das maneiras mais conhecidas de gerar uma renda passiva. Mesmo popular, a estratégia gera dúvidas e a dinâmica dos dividendos na conta e até mesmo de como reinvestir esse dinheiro pode não ser tão óbvia assim. 

Mas, antes de detalharmos como funciona o pagamento desse montante vindo das empresas, vamos dar um passo para trás, e explicar o que são os dividendos. Portanto, dividendos são distribuições dos lucros das empresas ou de outros tipos de investimentos em ativos reais, como fundos imobiliários.

“Para receber esse dinheiro é preciso ser dono de pelo menos a menor parte desses negócios. Ou seja, pelo menos uma ação ou cota do fundo”, explica Caio Canez de Castro, especialista em mercado de capitais e sócio da GT Capital. 

Para onde vai esse dividendo? 

O valor dos dividendos aumenta proporcionalmente de acordo com a quantidade de ações ou cotas. Já as datas de pagamento variam. Elas podem ir de uma vez ao mês ou até mesmo um pagamento anual.

Tudo depende do calendário da empresa ou do fundo. “Esse pagamento é garantido somente em caso de lucro. Assim que a a empresa anuncia a data de distribuição de dividendos, o investidor precisa ficar com o ativo até este dia”, ressalta Caio. É o que o mercado chama de Data Ex.  

O dividendo cai diretamente na conta de investimento do cliente na corretora onde possui a custódia das ações ou cotas do fundo. “Esse valor fica livre para movimentações como retiradas ou reinvestimento”, esclarece Caio. 

Vale a pena reinvestir os dividendos? 

O especialista explica que essa é uma boa alternativa para aumentar o capital sem necessariamente colocar mais dinheiro do bolso. “É o investimento gerando mais investimentos. Porém, é importante avaliar se vale a pena reinvestir no mesmo ativo e a melhor forma é acompanhar se o investimento atual está com boas perspectivas futuras”, ressalta Caio. Aqui te indicamos o que você precisa saber para analisar uma ação. 

O processo na prática 

Dito isso, existem algumas formas de reinvestir dividendos. “A mais comum é investir no mesmo ativo que gerou aquela renda, comprando mais ações ou cotas do fundo imobiliário, por exemplo”, ressalta Caio.  

De acordo com o especialista, se o momento não for o mais ideal para a compra daquele ativo ou se o capital não for suficiente, o mais recomendado é criar uma reserva onde esses pequenos valores são acumulados para uma boa oportunidade, como uma queda de preços. “A melhor opção para acumular essa reserva são os investimentos de liquidez diária”, explica. Dessa forma, o dinheiro continua rendendo até a próxima compra.