Yduqs (YDUQ3) pode pagar dividendos acima da inflação em 2024? Veja o que dizem analistas

Yduqs (YDUQ3) pode entregar dividendos com yield de 4% a 5% em 2024 após divulgação de novo guidance; entenda o porquê

Depois de divulgar uma projeção de lucro que animou o mercado e fez as ações saltarem 10% no Ibovespa, a Yduqs (YDUQ3) pode pagar dividendos acima da inflação em 2024, segundo analistas consultados pela Inteligência Financeira.

Apesar da recente aquisição da faculdade Newton Paiva, sediada em Belo Horizonte (MG), por R$ 49 milhões, a direção da Yduqs afirma que a companhia não deve consumir caixa com grandes aquisições à frente.

O mercado acredita na previsão de um dividend yield de entre 4% a 5% para as ações da Yduqs. Eles pontuam, contudo, que o futuro da holding dona da Estácio e do Ibmec não deve ser de “grande pagadora” por enquanto devido a questões de endividamento.

Quanto a Yduqs (YDUQ3) vai pagar em dividendos?

Analistas ouvidos pela Inteligência Financeira acreditam que a holding tende a aumentar repasses à medida em que deve diminuir o custo de capital investido.

Na última terça-feira, durante o dia de investidores da Yduqs, a companhia divulgou metas financeiras para o próximo biênio. Ela deve gerar R$ 8 a 10 bilhões em caixa entre 2025 a 2029. A receita e o Ebitda devem crescer a uma taxa de crescimento anualizada entre 5% a 8% no mesmo período.

Para 2024, o guidance sinaliza um lucro de R$ 1,90 por ação.

De acordo com o resultado da holding no quarto trimestre, o grau de alavancagem em 12 meses desceu de 1,74 para 1,56 vezes o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização).

“As perspectivas com certeza são mais positivas do que eram antes da atualização do guidance”, afirma Eduardo Plastino, analista da Alta Vista Investimentos.

Em sua previsão, a Yduqs deve pagar uma margem de 4% a 5% em dividendos sobre o preço da ação em 2024. Segundo o Boletim Focus, a inflação prevista para dezembro é de 3,86%.

“Sem grandes investimentos e gastos com despesas financeiras é de se esperar que geração de caixa operacional seja distribuída aos seus acionistas, outro movimento poderia ser iniciar um processo de recompra”, escreveu a Ativa Investimentos à Inteligência Financeira.

Para Vance Silveira, analista sell side, a Yduqs tem potencial de pagar um dividendo com yield em linha com o prêmio dos títulos do Tesouro IPCA+ em 2025.

“Acredito ser bem factível termos um yield de dividendos maior que 5% ou 6% em 2025. Isso está em linha ou acima dos prêmios hoje da NTNB nos preços de hoje”, afirma.

Por que a ação da Yduqs (YDUQ3) cai 40% em 2024?

Apesar de o mercado financeiro ter se animado com o guidance, o papel já devolveu a alta de 10% que registrou na terça-feira. Em maio, fechou com queda acumulada de 17,68%, no pior patamar de cotação em 12 meses.

Bruce Barbosa, sócio-fundador da Nord Research, afirma que a dívida da Yduqs deve impedí-la de se tornar uma “grande pagadora” de dividendos.

Ele coloca em perspectiva o lucro da Yduqs: “O lucro dela mostrou recuperação, saindo do prejuízo, mas ainda está longe do que já foi”.

No último trimestre, em resultado lido como fraco pelo Itaú BBA, a Yduqs registrou um resultado líquido de R$ 150,7 milhões. “Mas ela já deu R$ 700 milhões”, afirma Barbosa.

“Um bom pedaço é a dívida batendo no lucro para acionistas e, portanto, em dividendos da Yduqs”, continua. O sócio-fundador da Nord aponta que a dívida líquida da Yduqs cresceu no último trimestre relação a 2023. Saiu de R$ 4,2 bilhões para R$ 4,4 bilhões, aumento de 4%.

Acho que está longe de virar uma grande pagadora”

Bruce Barbosa, sócio-fundador da Nord Research

Assim, os efeitos positivos do guidance não duraram por muito tempo. “Pelo que eu vejo no preço e na queda da ação subsequente, o mercado não comprou o guidance.”

Professor de Finanças na Universidade Tiradentes (UNIT), Luiz Carlos Cambaúva aponta que a queda das ações da Yduqs segue uma tendência setorial. Isso porque outros grupos de Educação listados na bolsa têm o mesmo risco de alavancagem alta.

Além disso, a alta competitividade e “regulamentação para o setor” são outros dois desafios que impedem altas na bolsa, dentro e fora do Ibovespa.

“A questão da inadimplência que aumentou também, além de uma consolidação de um cenário com a taxa de juros elevada”, diz Cambaúva ao se referir sobre a revisão da Selic terminal em 2024.

Outras ações de Educação em 2024

  • Ânima Educação ON (ANIM3): -23,32%
  • Cruzeiro do Sul ON (CSED3): -24,34%
  • Cogna Educação ON (COGN3): -46,13%
  • Ser Educacional ON (SEER3): -38,04%