Yduqs (YDUQ3) sobe mais de 20% após ‘superar expectativas’ no primeiro trimestre

Desempenho positivo na bolsa impactava as demais companhias de ensino

As ações da Yduqs (YDUQ3) disparavam 24,35%, cotadas a R$ 11,44, por volta das 17h16 desta quarta-feira (10). A disparada das ações ocorre após divulgação de resultados positivos no primeiro trimestre.

No mesmo horário, Cogna (COGN3) subia 6,98% com papel a R$ 2,32. Ânima (ANIM3) avançava 4,93% para R$ 2,34. Ser Educacional (SEER3) ganhava 9,12% a R$ 3,59. E Cruzeiro do Sul (CSED3) saltava 5,6% com papel cotado a R$ 2,64.

A performance está impactado as demais companhias de ensino superior na B3 que também operavam em alta expressiva e ainda não divulgaram seus balanços.

A Yduqs apresentou crescimento de quase 25% no lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) que atingiu R$ 494,4 milhões no trimestre. A margem do respectivo indicador subiu 4,4 pontos percentuais para 37,6%.

O lucro líquido saltou 96,6% para R$ 149,5 milhões. A receita líquida atingiu R$ 1,3 bilhão, alta de 10,1%.

A companhia conseguiu crescer tíquete médio nos diversos segmentos: cursos presenciais, EAD, medicina e do Ibmec.

‘Boas perspectivas’

A Yduqs superou expectativas no primeiro trimestre, apoiada em tendências positivas nos segmentos de educação a distância e cursos premium, além de tendências saudáveis nos tíquetes, diz o Itaú BBA.

Os analistas Vinicius Figueiredo, Lucca Generali Marquezini e Felipe Amancio escrevem que o bom desempenho foi mais que o suficiente para compensar a fraqueza nos cursos presenciais tradicionais durante o período.

A melhor performance operacional impulsionou as margens da Yduqs nos primeiros três meses do ano, ajudada também por diluição de custos fixos, deixando o Ebitda da empresa 9% acima das estimativas.

“Do lado negativo, apesar de ainda confortável, a alavancagem aumentou um leve aumento no trimestre”, afirma o banco. O crescimento no desempenho operacional projetado pela Yduqs no ano também é maior que o esperado pelo mercado.

O Itaú BBA tem recomendação neutra para Yduqs, com preço-alvo em R$ 11.

‘Destaque para segmento premium’

A Yduqs apresentou resultados sólidos no primeiro trimestre, avalia o Citi. O banco destaca que a resiliência do segmento premium impulsionou as receitas da companhia, apesar da queda no ensino presencial.

A redução no custo dos produtos vendidos (CPV) e as menores despesas de vendas também compensaram o aumento nas despesas gerais e administrativas, indica o banco. Isso, junto com o efeito da realocação de despesas de call center, impulsionaram o Ebitda da companhia, que superou em 11% as estimativas do Citi.

Outro ponto destacado pelo banco a respeito do segmento premium foi a atualização da companhia nas projeções para 2023, passando a expectativa de 8 mil a 8,2 mil estudantes de medicina, para entre 8,2 mil e 8,3 mil alunos do curso no final do ano.

O Citi mantém a recomendação de compra sobre as ações da Yduqs, com preço-alvo em R$ 12.