Quanto renderam as ações da AES Brasil (AESB3) em 1 ano? E em 2 anos?

AES Brasil aposta em fontes renováveis e é conhecida por distribuir dividendos; confira quanto renderam as ações (AESB3)

A AES Brasil (AESB3) é uma velha conhecida do setor de energia da bolsa de valores, e filial do grupo americano de energia AES. O grupo era dono de parte considerável da antiga Eletropaulo, que foi vendida para a Enel em 2018, e desde então, opera no segmento de fontes renováveis. O investidor conhece as ações da AES Brasil (AESB3) principalmente pelos dividendos.

Mas qual terá sido o retorno de ações ordinárias da empresa na bolsa em 6 meses? E em um ano? A Inteligência Financeira fez as contas para saber.

Quanto renderam as ações da AES Brasil (AESB3)

As ações da AES Brasil vem surfando uma alta neste mês, após a divulgação dos resultados financeiro do terceiro trimestre da companhia na última segunda-feira (6). A ação sobe 0,99% desde o início de novembro, segundo dados do Estadão Broadcast.

A Inteligência Financeira consultou especialistas para entender a trajetória do papel e saber quanto renderiam as ações da AES Brasil em seis a 12 meses, dois anos e em cinco anos.

Retorno da AES Brasil (AESB3) em 6 meses

Se o investidor tivesse comprado ações da AES Brasil (AESB3) há seis meses atrás, hoje ele teria, na verdade, um prejuízo. Isso porque as ações deram retorno negativo de 19,31%, desconsiderando dividendos. Os cálculos são de Júlio Souza Borba, analista da Benndorf Research. Ou seja, o papel saiu de R$ 12,69 para R$ 10,24 até o fechamento do mercado nesta segunda-feira (13).

Retorno em 1 ano

A partir de um ano inteiro com as ações da AES Brasil, o investidor já começaria a ter lucro. O acionista que manteve o papel na carteira por 12 meses obteve lucro de 4,07%. Portanto, o papel saiu de R$ 9,84 para R$ 10,24.

Com os dividendos, o rendimento do acionista seria de 4,08% no período.

Retorno em 2 anos volta a ser negativo

O investidor que manteve ações da AES Brasil até esta segunda-feira (13) por dois anos “também estaria perdendo dinheiro”, diz Gustavo Gomes, head de estratégia em renda variável da Acqua vero. Os papéis da companhia de geração de energia se desvalorizaram 11,34% neste período.

Há dois anos, o acionista teria comprado o papel a R$ 11,55 e observado uma queda para R$ 10,24.

Considerando o montante de R$ 10,74 por papel pago em dividendos ao longo de 24 meses, o prejuízo do acionista seria inferior, de 9,92%.

Dividendos transformam prejuízo em lucro para quem segurou ação por 5 anos

Borba, da Benndorf, calcula que o acionista que segurou o papel da AES Brasil na carteira por cinco anos teria rentabilidade. O lucro, contudo, viria do fator que a torna conhecida na bolsa: os dividendos.

Desde novembro de 2018, a companhia distribuiu dividendos 13 vezes, ao mesmo tempo em que repassou três vezes os Juros sobre Capital Próprio (JCP). “A companhia pagou bons dividendos principalmente entre 2019 e 2020”, afirma Gomes.

No período de cinco anos, as ações da AES Brasil (AESB3) “andaram de lado” na bolsa, conforme a explicação de Gomes. O papel acumulou baixa de 0,78%.

Mas de acordo com os cálculos do especialista da Benndorf Research, os dividendos aumentariam o lucro do acionista para 19,72%. O papel, com dividendos, teria saído de R$ 8,55.

Quanto a AES Brasil paga em dividendos?

As ações são conhecidas por distribuir dividendos ao acionista já que, em 2022, a AES Brasil teve um payout de 66%. Ou seja, repassou dois terços de seu lucro líquido aos acionistas. No total, o lucro repassado a acionistas foi de R$ 0,11 por ação (AESB3) no ano passado.

Quanto custa uma ação da AES Brasil (AESB3)?

O preço da ação ordinária da AES Brasil (AESB3) é R$ 10,24. Este é o valor do papel até o encerramento das negociações na bolsa de valores brasileira, a B3, até esta segunda-feira (13).

AES Brasil x índice Small Caps (SMLL)

A AES Brasil (AESB3) faz parte do índice de Small Caps (SMLL) da Bovespa. A companhia, apesar de pertencer a um índice para empresas de menor porte, tem valor de mercado de R$ 6,12 bilhões.

Veja abaixo quanto renderam as ações da AES Brasil em comparação com seu índice de referência. A tabela desconsidera dividendos distribuídos:

AES Brasil (AESB3)Small Caps (SMLL)
-19,31%% em 6 meses8,46% em 6 meses
4,07% em 1 ano-0,47% em 1 ano
-11,34% em 2 anos-14,88% em 2 anos
-0,78% em 5 anos27,43% em 5 anos
Estadão Broadcast: fonte para índice de Small Caps

Vale a pena investir na AES Brasil (AESB3)?

Na visão do time de renda variável da Acqua Vero Investimentos, os resultados do terceiro trimestre da AES Brasil (AESB3) vieram “mais fracos e um pouco abaixo do esperado”. O Ebitda ajustado de R$ 422 milhões reportado é 3% inferior às expectativas da corretora.

Já o lucro líquido da geradora de energia foi de R$ 124,4 milhões, um salto de 20% no terceiro trimestre ante o mesmo período de 2022. Ainda assim, foi outro indicador que decepcionou estimativas do mercado, aponta Gomes.

“O que isso quer dizer, no final das contas: por mais que AES Brasil tenha margem relevante, o lucro líquido ainda ficou abaixo das expectativas”, complementa Gomes. A corretora esperava receita líquida na ordem de R$ 153 milhões.

O preço-alvo da AcquaVero Investimentos para a ação da AES Brasil (AESB3) é de R$ 11, “um upside que não é tão relevante frente aos riscos” que a empresa oferece, conclui Gomes.