Quais ações com maior liquidez do Ibovespa são boas pagadoras de dividendos?

Estudo aponta ações mais líquidas do Ibovespa que pagam bons dividendos por ação; saiba como montar carteira misturando liquidez e proventos

O jogo dos dividendos é uma dança das cadeiras entre empresas de capital aberto. E o mercado financeiro tem suas queridinhas: as ações com maior liquidez no Ibovespa conhecidas pela distribuição de proventos consistentes. Um estudo da Economática revela quais são os papéis mais negociados no Ibovespa e com dividend yield (DY) acima da média do índice.

Mas o estudo, realizado a pedido da Inteligência Financeira, também mostra ao investidor quais são os papéis que podem estar abaixo do radar do mercado financeiro. São empresas com boa liquidez e que não respondem por 1% do volume diário da bolsa. Ao mesmo tempo, distribuem bom retorno em dividendos.

Como é de se esperar, Petrobras está no topo da lista, com um yield de 50% somando dividendos e Juros sobre Capital Próprio (JCP).

Ações com maior liquidez no Ibovespa e seus dividendos

Liquidez é um fator determinante para a escolha de investimentos na bolsa, porque representa a facilidade de comprar ou se desfazer das ações.

Para o levantamento da Economática, foram usadas ações que tem alto fluxo no dia a dia dos pregões, representando um volume acima de 0,09% do Ibovespa, e com um rendimento em dividendos acima de 5%.

O dividend yield médio do Ibovespa é de 6,75%, enquanto o mediano – o valor que corresponde pelo intervalo médio da soma de todos os proventos – é de 4,08%. No período de 12 meses, apenas 66 das mais de 500 ações na bolsa de valores renderam dividendos, explica a Economática.

Conforme dados da pesquisa, o retorno de proventos (dividendos mais JCP) mediano das dez empresas com maior volume dentro do Ibovespa foi de 7,8% nos últimos 12 meses, até julho de 2023.

Para Alexandre Brito, gestor da assessoria financeira Finacap, o mercado não voltou a comprar algumas das empresas consideradas “boas pagadoras” de dividendos com maior liquidez. Vale (VALE3) e Itaú ON (ITUB3) estão abaixo do radar dos investidores e baratas, por exemplo.

EmpresaAçãoVolume de negociação (12 meses/em milhões)Peso no IbovespaDividend yield (12 meses)
PetrobrasPN (PETR4)542.7546,50%50,84%
PetrobrasON (PETR3)142.0534,75%46,84%
GerdauPN (GGBR4)75.5721,47%14,99%
Banco do BrasilON (BBAS3)161.3053,30%12,99%
Vale(VALE3)561.97613,28%8,26%
ItaúsaPN (ITSA4)50.7872,37%7,36%
JBS(JBSS3)53.4021,01%6,75%

Outras ações que podem ter DY interessante

Por outro lado, dez empresas selecionadas pelo estudo com peso inferior a 1% no Ibovespa têm um rendimento por dividendo mediano superior às dez ações mais líquidas.

O DY das dez empresas com peso inferior a 1% do Ibovespa foi de 11,78% na base anual. O das dez empresas mais líquidas nesta comparação, conforme apontado acima, foi de 7,8%.

Abaixo da faixa do 1% do Ibovespa, a CSN Mineração (CMIN3) foi a empresa com maior DY entre as presentes no estudo, de 26,46% em 12 meses. Já sua holding, a Siderurgia Nacional (CSNA3), registrou um rendimento de proventos de 24,48% em igual período.

Confira outra tabela das ações com alto nível de liquidez e com os melhores dividend yields nos últimos 12 meses.

EmpresaAçãoVolume de negociação (12 meses/em milhões)Peso no IbovespaDividend yield (12 meses)
CSN MineraçãoON (CMIN3)9.3130,22%26,46%
Siderurgia NacionalON (CSN3)37.5170,37%24,48%
Marfrig(MRFG3)26.4710,1%13,08%
BradesparPN (BRAP4)21.6230,28%12,96%
Gerdau MetalúrgicaPN (GOAU4)24.1650,42%12,69%
CemigPN (CMIG4)31.1780,88%10,87%
BB SeguridadeON (BBSE3)48.6940,99%10,76%
TaesaUNT N2 (TAEE11)22.3490,39%10,04%
KlabinUNT N2 (KLBN11)33.1700,72%8,07%
Engie Brasil(EGIE3)18.2440,56%7,95%

Escolher ações por dividendos pode ter riscos; entenda

Liquidez e pagamentos de bons dividendos podem andar de mãos dadas, mas nem sempre. Papéis como Vale e Petrobras costumam pagar proventos altos e são liquidas, mas existem ações na B3 com yield alto e, ao mesmo tempo, movimentação baixa.

Dois exemplos de ativos com baixa liquidez e rendimento por dividendo atrativos são os papéis do Banco da Amazônia (BAZA3) e da Elektro (EKTR4).

O volume de negociação de ações preferenciais de Elektro, conforme aponta o estudo da Economática, foi de 5,6 milhões em 12 meses, enquanto os papéis ON do Banco da Amazônia tiveram volume de transação de 60 mi. A primeira tem um yield de 13,8%, e a segunda possui um DY de 18,4% na base anual.

Mesmo assim, é um volume que não permite aos ativos avançarem dentro da bolsa em relação a pares setoriais, afirma Gabriel Meira, sócio da Valor Investimentos.

São ações que o mercado “sequer analisa”, comenta Meira. Isso porque “o nível de capitalização dessas empresas” é menor do que o de concorrentes.

Na avaliação de Brito, da Finacap, a métrica pode determinar a escolha do investidor com base no crescimento da empresa.

“Os dividendos ganham com uma boa perspectiva de crescimento entre as boas pagadoras”, diz o gestor. “Um dos fatores que monitoramos nos fundos são as métricas de liquidez. Com uma empresa de baixa negociação, os fundos demorariam meses para se desfazer da posição.”

Mais informação para tomar decisão

Ao invés de apostar em ações com maior liquidez, Brito afirma que o investidor pessoa física pode até se arriscar em papéis “menores”, já que é mais fácil para uma pessoa física se desfazer das ações. “Mas não necessariamente a empresa vai continuar a pagar bons dividendos”, diz.

O investidor deve, na análise de Matheus Nascimento, analista da Levante Corp., aprofundar os estudos sobre as empresas de baixa liquidez para mitigar os riscos. “O equilíbrio entre DY atrativo e a solidez da empresa é essencial para tomar decisões de investimento alinhadas com seus objetivos financeiros.”

Assim, gestores ouvidos por nós da Inteligência Financeira apontaram algumas ações de alta liquidez para montar uma carteira focada em dividendos:

  • CSN Mineração (CMIN3) – Dividend Yield em 12 meses: 26,46%
  • Grendene (GRND3) – DY: 21,95%
  • Gerdau Metalúrgica (GOAU4) – DY: 12,69%
  • Unipar (UNIP6) – DY: 15,69%
  • Itaúsa (ITSA4) – DY: 7,36%