Bolsas de NY: S&P 500 e Nasdaq têm maiores quedas mensais de 2023

Os dois índices de ações registraram as maiores perdas mensais de 2023, no mês da decisão em que o banco central dos EUA indicou disposição para manter juros mais altos por mais tempo

As bolsas de Nova York fecharam sem direção única nesta sessão. O índice de preços de gastos com consumo (PCE) dos EUA mais fraco que o esperado foi o driver altista de hoje, mas o sentimento foi contido diante da falta de resolução do impasse orçamentário que ameaça paralisar o governo americano. Os índices S&P 500 e Nasdaq registraram as maiores perdas mensais de 2023, no mês da decisão em que o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) indicou disposição para manter juros mais altos por mais tempo.

Assim, o índice Dow Jones fechou em queda de 0,47%, aos 33508,85 pontos; o S&P 500 teve perdas de 0,27%, aos 4288,26 pontos, e o Nasdaq subiu 0,14%, aos 13219,32 pontos. No acumulado da semana, Dow Jones perdeu 1,35%, S&P 500 cedeu 0,74% e Nasdaq ganhou 0,06%. No mês, os três índices registraram baixas de 3,86%, 4,66% e 5,20%, respectivamente. Já em relação ao fim do trimestre anterior, o Dow Jones caiu 2,61%, o S&P 500 recuou 3,64% e o Nasdaq devolveu 4,12%.

Os congressistas americanos ainda não chegaram a acordo sobre uma lei que evitaria um shutdown nos EUA. Declarações de porta-vozes do governo do presidente Joe Biden e notícias do front republicano foram pesando no sentimento do investidor à tarde, levando os três índices acionários às mínimas. “No curto prazo, uma paralisação irá perturbar o fluxo de estatísticas governamentais, tornando mais difícil o trabalho de um Fed dependente de dados”, contextualizou a Oxford Economics em relatório.

As bolsas reverteram a alta da abertura, que havia sido apoiada pelo avanço menor que o previsto do PCE em agosto, reduzindo apostas em nova alta de juros do Federal Reserve (Fed) neste ano. Os mercados acionários também foram impulsionados pela pesquisa da Universidade Michigan, que mostrou que o índice de sentimento do consumidor dos EUA caiu menos do que o esperado em setembro. “Wall Street acolhe todos os dados que previnem o aperto excessivo do Fed e permitem que os traders mantenham esperanças de um pouso suave”, escreveu o analista da Oanda Edward Moya em nota.

Entre os destaques do pregão, as ações da Nike saltaram 6,68%, após divulgação do seu balanço trimestral. As da Walgreens Boots Alliance avançaram 6,41%, contribuindo para minimizar a queda do Dow Jones. Chevron e Exxon Mobil tiveram quedas de mais de 1%, em meio à desvalorização do preço do petróleo. Ford (-1,11%), GM (-0,57%) e Stellantis (-0,73%) caíram no dia em que o sindicato United Auto Workers (UAW) anunciou expansão da greve para mais fábricas.

Com informações do Estadão Conteúdo.