Ibovespa cai 0,29%, mas varejistas sobem com taxa de compras no radar; dólar sobe para R$ 4,88

Com baixas em Petrobras (PETR3;PETR4), bolsa de valores hoje tem alta de Lojas Renner (LREN3) com possível taxa de compras abaixo de US$ 50

A bolsa de valores hoje registrou queda e interrompeu a sequência de duas altas seguidas na semana. O Ibovespa caiu 0,29%, fechando o pregão perto da mínima do dia na bolsa, a 126.165,64 pontos. Por enquanto, o movimento continua positivo em novembro à medida que a bolsa atingiu neste mês a máxima em mais de dois anos. No mês, o Ibovespa sobe 11,46%.

O dólar, por outro lado, firmou-se em alta nesta terça-feira. A moeda americana registrou avanço de 0,32% hoje, e foi ao valor de R$ 4,8876. A moeda foi ao patamar mais baixo desde setembro na quarta-feira, quando fechou a R$ 4,87.

Ibovespa hoje

Veja como está a cotação do índice IBOV agora:

O dia de hoje foi positivo para o setor bancário no Ibovespa. As ações de Itaú Unibanco, Banco do Brasil e Santander terminaram o pregão em alta. No setor de frigoríficos, a Marfrig teve o maior avanço do índice, com valorização de 4,63%, ocupando mais uma vez a liderança da bolsa.

Na esteira de notícias sobre a oferta para acertar a fusão com a empresa de geração de energia Eneva (ENEV3), o papel da Vibra Energia (VBBR3) teve alta de 3,16%.

O Ibovespa foi, contudo, impactado pelas baixas em Petrobras (PETR3;PETR4). A ação preferencial da petroleira estatal teve recuo de 1,04% na bolsa de valores hoje, mesmo com notícias de que a OPEC+ poderia estender o corte de produção diária de barris de petróleo em mais 1 milhão de unidades. Já a ação ordinária aprofundou queda em 1,32%.

Apesar da queda, ações de varejistas de moda tiveram forte alta nesta quarta-feira. Principal representante do setor no Ibovespa, a Lojas Renner surfou alta de 4,14%.

A ação da Vale também registrou queda, mas foi mais ligeira: o papel recuou 0,03% hoje no Ibovespa.

Dólar hoje

Veja a cotação do dólar agora:

O dólar hoje avançou contra o real, subindo a R$ 4,8876. A moeda norte-americana acompanhou o noticiário nos Estados Unidos. Nesta quarta-feira, o presidente regional de Richmond do Federal Reserve, banco central dos EUA, chamou de “prematuro” o debate sobre cortes de juros no país.

Com a desaceleração da economia americana, o mercado financeiro estipula um corte de juros por parte do Fed. Investidores, contudo, não sabem se o corte será no início ou na metade de 2024.

O índice DXY, que mede a força do dólar contra moeda importantes como o iene e o euro, avançou 0,02%, cotado a 102,765 pontos.

Ações com maiores altas na bolsa de valores hoje

A Padtec foi premiada pelos investidores na bolsa de valores como ação com maior alta hoje. O papel da companhia de telecomunicações de Campinas subiu 10,03% no pregão, movimentando R$ 1,3 milhão nesta quarta-feira (29).

As ações de varejo foram impulsionadas pela notícia de o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pode taxar compras online abaixo de US$ 50.

Logo em seguida, as ações PN da fabricante de tecidos Santanense acumularam a segunda maior alta.

Confira a seguir as cinco ações com maiores altas na bolsa de valores hoje. A lista inclui apenas papéis da Bovespa que movimentaram um volume de transação igual ou superior a R$ 1 milhão, e foi atualizada às 18h30.

  1. Padtec ON (PDTC3): +10,03%
  2. Santanense PN (CTSA4): +5,66%
  3. Marfrig ON (MRFG3): +4,73%
  4. C&A Modas (CEAB3): +4,64%
  5. Guararapes (GUAR3): +4,54%

Ações em queda na bolsa de valores hoje

A ação da Gol (GOLL4) registrou a maior baixa na bolsa de valores hoje. O papel caiu 5,16% no pregão, com os papéis de ClearSale (CSLA3) e Hapvida (HAPV3) logo atrás.

Veja a seguir as cinco ações com maiores quedas na bolsa de valores nesta quarta-feira (29). A lista segue o mesmo critério do ranking de maiores altas.

  1. Gol PN (GOLL4): -5,16%
  2. ClearSale ON (CSLA3): -5,13%
  3. Hapvida ON (HAPV3): -5,12%
  4. MRV ON (MRVE3): -4,64%
  5. Log In ON (LOGN3): -4,39%

Bolsas de Nova York

As bolsas de Nova York fecharam mistas nesta quarta-feira (29) após passarem o dia próximas da estabilidade, e entrando em negativo mais para o fim do pregão, com o S&P 500 sendo puxado para baixo pelo setor de tecnologia e comunicações.

A sessão foi marcada por falas mistas de dirigentes do Federal Reserve (Fed) e pela publicação do Livro Bege, que alertou para a desaceleração da economia do país, mas fez com que a ferramenta do CME marcasse aumento nas apostas por corte de juros no ano que vem.

O índice Dow Jones subiu 0,04%, aos 35.430,82 pontos, o S&P 500 cedeu 0,09%, aos 4.550,60 pontos e o Nasdaq fechou em queda de 0,16%, aos 14.258,49 pontos.

Bolsas da Europa

Boa parte das principais bolsas europeias fechou em alta nesta quarta-feira (29) após o arrefecimento da inflação na Alemanha fortalecer a expectativa por relaxamento monetário na região. Londres, no entanto, terminou o pregão no vermelho, em parte penalizada pela volatilidade do petróleo e riscos no setor financeiro.

Em destaque, o índice DAX, referência em Frankfurt, avançou 1,09% no fechamento, a 16.166,45 pontos. Por outro lado, em Londres, o FTSE 100 recuou 0,43%, a 7.423,46 pontos. O índice CAC 40, de Paris, subiu 0,24%, a 7.267,64 pontos, enquanto o FTSE MIB, em Milão, ganhou 1,06%, a 29.688,45 pontos. Entre praças ibéricas, o PSI 20, de Lisboa, marcou valorização de 0,02%, a 6.439,50 pontos. Em Madri, o Ibex 35 aumentou 0,63%, a 10.066,40 pontos. As cotações são preliminares.

Com informações do Estadão Conteúdo.