Ibovespa fecha na máxima, acima de 129 mil pontos; dólar recua a R$ 4,93

Relatório de análise gráfica indica que a região de resistência em 130,6 mil pontos continua importante

A bolsa de valores hoje abriu em queda, mas se recuperou com o andamento do pregão desta terça-feira (20). Com alta generalizada das ações que compõem o Ibovespa, o índice registrou ao fim do dia alta de 0,68%, aos 129.916,11 pontos, exatamente na máxima do pregão. Itaú (ITUB4), Bradesco (BBDC4;BBDC3) tiveram valorização importante para o índice, acompanhadas de saltos em Carrefour (CRFB3) e Petz (PETZ3).

O dólar, por outro lado, terminou o dia em queda de 0,61% frente ao real brasileiro, cotado a R$ 4,9316. A moeda começou o pregão mais fraca, mas ganhou terreno contra a divisa brasileira. Confira destaques da bolsa de valores hoje.

Ibovespa hoje

O Ibovespa hoje registrou uma alta generalizada entre ações, com forte desempenho do setor bancário e alguma varejistas.

A principal alta da bolsa de valores hoje do Carrefour, que subiu 11,16%. A boa performance do papel se deve aos resultados de quarto trimestre de 2023 da rede de supermercados, com lucro líquido de R$ 520 milhões. Mesmo assim, a companhia encerrou o ano com prejuízo de R$ 565 milhões em 2023. A CEO do Carrefour afirma que as despesas operacionais já foram contabilizadas no balanço.

Além disso, a ação da Petz (PETZ3) disparou 8,02% nesta terça-feira após o aumento de capital detido pelo CEO e fundador da rede de lojas pet, Sérgio Zimmerman. O executivo da rede passou a deter quase 42% do capital da empresa por meio da aquisição de 134 mil ações, além de derivativos emitidos pela Petz.

O Bradesco surfou uma alta de 2,42% na ação preferencial e de 2,36% na ON. A alta nos papéis seguiu um relatório do banco Goldman Sachs elevando a recomendação das ações do Bradesco de “venda” para “neutra”.

O banco também elevou a recomendação para as ações preferenciais de classe A da Usiminas (USIM5). O papel subiu 1,87% nesta terça.

Cotação do dólar hoje

O dólar terminou o pregão de hoje em queda contra o real. A moeda norte-americana se recuperou ao longo do dia, com agenda esvaziada no exterior e com as atenções voltadas para a volta do pregão das bolsas de Nova York após o feriado.

Assim, o dólar teve baixa de 0,61% contra o real hoje, com cotação de R$ 4,9361.

A força internacional da divisa americana também diminuiu contra pares como o euro e o iene. O índice DXY, que compara o dólar a uma cesta de moedas importantes, recuou 0,22%, aos 104,06 pontos.

Melhores ações da bolsa de valores hoje

A melhor ação da bolsa de valores hoje foi a do Carrefour, que teve simultaneamente o melhor desempenho do Ibovespa. O papel subiu com o mercado recebendo bem os resultados e o comunicado da varejista durante a apresentação dos dados.

Logo em seguida, a Unifique, operadora de internet por fibra do Rio Grande do Sul, subiu 9,77% na ação ON (FIQE3).

Confira as cinco melhores ações da Bovespa, considerando ativos desta categoria em todos os índices da bolsa. A lista tem como critério elencar apenas papéis que movimentaram um volume total de transações de R$ 1 milhão ou mais.

  1. Carrefour ON (CRBF3): +11,16%
  2. Unifique ON (SEER3): +9,69%
  3. Ser Educacional ON (SEER3): +9,69%
  4. Brisanet ON (BRIT3): +8,80%
  5. Oi BR ON (OIBR3): +8,55%

Piores ações da bolsa de valores hoje

Entre as poucas baixas do dia na bolsa de valores, a ação da Siderúrgica Nacional (CSNA3) despencaram -4,86%, tendo assim o pior desempenho do Ibovespa. O valor do minério de ferro no mercado internacional levou a ação a cair nesta terça.

No mercado da Singapura, a commodity metálica caiu 5%, cotada a US$ 120,85 por tonelada.

Confira, a seguir, as cinco piores ações da bolsa de valores hoje. A lista segue os mesmos critérios do ranking de melhores ações.

  1. Companhia Siderúrgica Nacional ON (CSNA3): -4,86%
  2. Gol PN (GOLL4): -4,81%
  3. Metisa PN (MTSA4): -3,80%
  4. Magazine Luiza ON (MGLU3): -3,35%
  5. Lojas Marisa ON (AMAR3): -3,04%

Bolsas de Nova York

As bolsas de valores Nova York fecharam em baixa hoje, em uma sessão com agenda econômica esvaziada e em meio à temporada de balanços. Paira uma certa cautela frente à programação de amanhã, que incluirá a divulgação dos números trimestrais da gigante Nvidia e a publicação da ata do Federal Reserve (Fed).

O índice Dow Jones caiu 0,17%, aos 38.563,80 pontos, enquanto S&P 500 recuou 0,60%, aos 4.975,51 pontos. O Nasdaq caiu mais que os pares, 0,92%, aos 15.630,78 pontos.

Bolsas da Europa

As bolsas da Europa fecharam sem direção uniforme nesta terça-feira (20) e com oscilações limitadas, à medida que os investidores buscam novos catalisadores. O mercado londrino recuou em meio a comentários do presidente do Banco da Inglaterra, Andrew Bailey, que disse que as apostas dos investidores em cortes nas taxas de juros este ano “não eram irracionais”, ainda que tenha resistido em fornecer um cronograma para o alívio. Os papéis do Barclays dispararam depois que o banco britânico anunciou corte de custos e mudanças estratégicas para fazer frente ao prejuízo do quarto trimestre.

O índice FTSE 100, de Londres, cedeu 0,12%, aos 7.719,21 pontos. Já no continente, o DAX, de Frankfurt, teve variação de -0,14%, aos 17.068,43 pontos, enquanto o CAC-40, de Paris, terminou a sessão em alta de 0,34%, aos 7.795,22 pontos. O FTSE MIB subiu 0,08%, aos 31.701,48 pontos.

Por fim, o Ibex 35, de Madri, avançou 0,94%, aos 10.038,20 pontos e o PSI 20, de Lisboa, cedeu 0,32%, aos 6.226,09 pontos.

Com informações de Estadão Conteúdo e Dow Jones Newswire