Ibovespa fecha em alta de 0,41% com Petrobras (PETR3; PETR4) e bancos; dólar também sobe

Ibovespa e dólar sobem; apesar de perspectiva de novas realizações de lucro na semana, bolsa avançou com PETR4, BBAS3 e ITUB4 em destaque

A bolsa de valores hoje fechou em alta. O início do pregão mostrou queda, e isso pode ser a tônica durante a semana, com novas realizações de lucros, segundo o Itaú BBA. Mas esta segunda-feira (15) foi de recuperação. Da mesma maneira, o dólar terminou o dia em alta.

Nesse cenário, o Ibovespa fechou em alta de 0,41%, a 131.520,91 pontos. Na sexta, o Ibovespa também teve alta, de 0,26% e passou raspando nos 131 mil pontos.

O índice passou a subir com alta dos bancos e da Petrobras, uma das mais importantes companhias da bolsa. Nesse sentido, o índice IFNC (das empresas do setor financeiro) avançou 0,58%, com Banco do Brasil (BBAS3) subindo 1,76% e Itaú em alta de 0,39% (ITUB4).

Da mesma maneira, as ações da Petrobras avançaram 0,81% (PETR3) e 1,00% (PETR4). A Petrobras subiu depois de o petróleo reduzir as perdas no cenário internacional. Antes, no fechamento do petróleo, o barril tipo Brent tinha perdas de 0,20%.

Dólar hoje

Já a moeda norte-americana fechou em alta em relação com o real. O dólar subiu 0,18%, cotado a R$ 4,8662.

Da mesma maneira, o DXY, que mede o desempenho global do dólar, subiu 0,18%, a 102,58 pontos.

Ações em alta

Veja os papéis que mais subiram na bolsa de valores hoje.

  • Pão de Açúcar (PCAR3) +22,55%
  • Gafisa (GFSA3)+15,38%
  • Springs (SGPS3) +7,38%
  • Even (EVEN3) +7,34%
  • Banco Pine (PINE4) +6,09%

Ações em baixa

Confira também as piores quedas do dia.

  • Gol (GOLL4) -6,05%
  • OceanPact (OPCT3) -4,38%
  • Infracommerce (IFCM3) -4,05%
  • Clearsale (CLSA3) -3,75%
  • CSN Mineração (CMIN3) -3,21%

Os rankings contemplam ações que constam ou não em índices como Ibovespa e outros com volume acima de R$ 1 milhão no dia. As cotações foram apuradas depois do fechamento, às 18h07, mas podem ter atualizações.

Bolsas mundiais

As bolsas europeias fecharam em queda nesta segunda-feira (15) ampliando as perdas ao longo do pregão, diante de comentários de autoridades do Banco Central Europeu (BCE) sinalizando que o início do esperado alívio monetário na região pode não se materializar em breve.

Tensões geopolíticas também reduziram o apetite ao risco, enquanto dados econômicos fracos da Alemanha e zona do euro deram outras contribuições negativas para sessão com liquidez enfraquecida pelo feriado nos EUA.

Dessa maneira, na Bolsa de Londres, o FTSE-100 cedeu 0,39%, aos 7.594,91 pontos. O CAC-40, de Paris, recuou 0,72%, aos 7.411,68 pontos, enquanto o Dax, de Frankfurt, perdeu 0,49%, aos 16.622,22 pontos. Em Milão, o FTSE MIB cedeu 0,47%, a 30.327,72 pontos. A perda do Ibex 35, de Madri, foi de 0,21%, aos 10.073,50 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 recuou 0,53%, aos 6.503,10 pontos.

Enquanto isso, as bolsas de Nova York não abriram por causa do feriado de Martin Luther King nos Estados Unidos.

Perspectiva para o Ibovespa na semana

“Apesar da leve alta, o Índice Bovespa ainda permanece na região de suporte em 130.700 pontos, que é crítica no curto prazo, pois, se perdida, poderá estender o movimento de realização de lucros até o próximo suporte em 126.400 pontos – patamar que mantém o índice em tendência altista”, diz Fabio Perina, estrategista de ações do Itaú BBA.

Segundo o especialista, a semana pode seguir em tendência de queda se os índices americanos operarem em baixa ao longo da semana. Assim, NY “pressionaria o índice nessa região de suporte podendo levar a mais uma semana de realização de lucros”, complementa Perina.

Focus

Os agentes financeiros baixaram as estimativas para o IPCA e para o dólar no encerramento do ano. Para a inflação, a previsão recuou de 3,90% para 3,87%. Por outro lado, para a moeda americana, a projeção no Boletim Focus caiu de R$ 5,00 para R$ 4,95.

Veja demais pontos do boletim Focus aqui.

Com informações do Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo