Ibovespa tem alta de 0,26% e passa raspando nos 131 mil pontos; dólar vai a R$ 4,85

Ibovespa ultrapassa 131 mil pontos na máxima; veja destaques da bolsa de valores hoje

A bolsa de valores hoje fechou o dia no azul, movida pelo acirramento de tensões no Oriente Médio e dados dos Estados Unidos. A alta nos preços do petróleo ajudou as petroleiras a se recuperarem, assim como outras empresas de commodities. O Ibovespa registrou alta de 0,26% nesta sexta-feira (12), a 130.987,67 pontos.

Por outro lado, o dólar terminou o pregão em queda, cotado a R$ 4,8575, chegando ao piso de R$ 4,83 na mínima do pregão.

Inaugurada a temporada de balanços financeiros nos EUA, o Ibovespa também aproveitou a baixa nos juros locais. No dia anterior, o índice mais importante da bolsa caiu 0,15%.

Ibovespa hoje

O Ibovespa hoje terminou em alta à medida em que os investidores procuraram ativos de risco perante a queda de inflação ao produtor nos Estados Unidos. Dados divulgados nesta sexta mostraram uma queda de 0,1% do PPI (Índice de Preços ao Produtor, na sigla em inglês) de dezembro. Na base anual, a inflação acumulada nos EUA foi de 1,3%.

O dado veio abaixo do esperado pelo mercado, que, portanto, permanece otimista com um corte de juros pelo Federal Reserve (banco central dos EUA) no primeiro trimestre.

No mercado local, varejistas ganharam destaque entre as altas. A ação do Grupo Pão de Açúcar (PCAR3) avançou mais de 10% no pregão. A alta, destaca a Ativa Research, se deve à expectativa do mercado de aumento de capital na próxima assembleia geral ordinária (AGO).

Magazine Luiza (MGLU3) e Lojas Renner (LREN3) também registraram forte alta no Ibovespa hoje, de 3,67% e 3,10%, respectivamente. “Isso porque as empresas seguem a expectativa de baixa nos juros, já que o varejo é beneficiado com uma baixa na taxa para concessão de crédito ao consumidor”, diz Daniely Holanda, sócia da Matriz Capital.

Por fim, o petróleo voltou a subir hoje com avanço nas tensões no Oriente Médio entre milícias do Iêmen, EUA e Reino Unido.

Petroleiras registraram alta em bloco na bolsa de valores hoje. O papel da PetroReconcavo (RECV3) saltou 3,45%. Já a Prio (PRIO3) subiu 1,27%.

Dólar hoje

A moeda norte-americana operou o dia em tendência de baixa. O dólar recuou 0,36% hoje, a R$ 4,8575.

Sob efeito da repercussão da inflação norte-americana, o dólar também perdeu força diante de moedas globais como o euro e o iene. O índice DXY, que mede o desempenho global da moeda, cedeu 0,20%, a 102,362 pontos.

Melhores ações da bolsa de valores hoje

Dentro da cesta de ações da Bovespa, a principal alta de hoje na bolsa de valores foi a da Recrusul ON (RCSL3). O papel subiu 12,21% no pregão.

Confira as cinco principais ações em alta na bolsa de valores hoje. A lista segue como critério incluir ativos da Bovespa com volume de transação de R$ 1 milhão ou mais no dia.

  1. Recrusul ON (RCSL3): +12,21%
  2. Pão de Açúcar ON (PCAR3): +11,17%
  3. Camil ON (CAML3): +10,27%
  4. Gafisa ON (GFSA3): +6,29%
  5. Zamp S.A (ZAMP3): +5,09%

Piores ações da bolsa de valores hoje

Por outro lado, na lanterna do índice Bovespa e do Ibovespa ficou a MRV (MRVE3). O papel registrou mais uma queda nesta semana, de 6,79% somente nesta quinta-feira.

O Itaú BBA revisou sua estimativa para um lucro líquido 50% menor da companhia para 2024. Ainda por cima, o preço-alvo para ação ao final do ano foi de R$ 13 para R$ 12. Mesmo assim, analistas da research do banco mantiveram sua recomendação de compra.

Em seguida, confira as cinco principais baixas da bolsa de valores hoje. A lista segue os mesmos critérios do ranking de maiores altas.

  1. MRV ON (MRVE3): -6,79%
  2. Enjoei (ENJU3): -4,76%
  3. Gol PN (GOLL4): -4,28%
  4. Melnick ON (MELK3): -2,84%
  5. Ambipar ON (AMBP3): -2,66%

Bolsas de Nova York

As bolsas de Nova York fecharam mistas nesta sexta-feira (12) após os índices perderem força com o desenrolar de um pregão marcado pela divulgação de deflação nos preços no atacado norte-americano e por balanços corporativos. O Dow Jones foi fortemente pressionado pelas ações da UnitedHealth, que derreteram com o aumento dos custos médicos ofuscando o lucro acima do esperado.

Assim, o índice Dow Jones encerrou o pregão em queda de 0,31%, aos 37.592,98 pontos. O S&P 500 terminou com variação positiva de 0,08%, aos 4.783,83 pontos, enquanto o Nasdaq ficou perto da estabilidade, com alta de 0,02%, aos 14.972,76 pontos.

Na semana, houve ganhos de 0,34% do Dow Jones, 1,84% para o S&P e 3,09% do Nasdaq.

O mercado norte-americano não funcionará na segunda-feira em razão do feriado em homenagem a Martin Luther King Jr.

Bolsas da Europa

As bolsas de valores europeias, por outro lado, terminaram a sessão em alta hoje, com a divulgação da deflação nos EUA. Os mercados da região conseguiram mostrar resistência à perda de fôlego em Wall Street. Entre as ações, as da Airbus tiveram alta forte depois de a fabricante de aviões receber, em 2023, mais do que o dobro das encomendas do ano anterior.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 subiu 0,64%, aos 7.624,93 pontos. No continente, o índice CAC-40, de Paris, terminou o dia com alta de 1,05%, aos 7.465,14 pontos, enquanto em Frankfurt, o DAX avançou 0,95%, aos 16.704,56 pontos. O FTSE MIB, de Milão, foi a 30.470,55 pontos, com alta de 0,73%.

Por fim, em Madri, o Ibex-35 ganhou 0,90%, a 10.094,80 pontos. Por outro lado, em Lisboa, o PSI-20 cedeu 0,79%, aos 6.537,66 pontos. 

Com informações do  Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo