Ações da Tesla (TSLA) podem ser boa oportunidade de geração de valor, apontam bancos

Após queda de quase 43% nos últimos três meses, acionistas da montadora aceitam qualquer boa notícia, dizem analistas

As ações da Tesla há pouco tinham alta de 2,88%, cotadas em US$ 174,80, no pré-mercado da Nasdaq, em Nova York, após o Citi elevar sua recomendação dos papéis de venda para neutro. Após queda de quase 43% nos últimos três meses, acionistas da montadora aceitam qualquer boa notícia.

“Nós acreditamos que alguma das expectativas que estavam inseridas nos preços dos papéis e que não concordávamos foram retiradas”, diz o analista Itay Michaeli.

“As preocupações macro e competitivas continuam, mas em uma situação de crise a posição da Tesla deve melhorar”, completa.

O banco destaca que a montadora de Elon Musk é a única fabricante de veículos elétricos nos Estados Unidos que gera fluxo de caixa livre e tem escala de fabricação.

Uma recessão profunda vai prejudicar o crescimento de empresas menores, como Rivian, e também de montadoras tradicionais que usam caixa para investimentos.

O analista Adam Jones, do Morgan Stanley, elencou algumas das preocupações macro e de competição citadas pelo Citi.

“A Tesla está próxima de US$ 150 por ação, nosso pior cenário, com corte de preços na China, desaceleração na demanda e outros fatores de mercado (Twitter e criptomoedas)”, comentou.

Ele aponta que nos preços atuais as ações da Tesla têm múltiplos de 26 vezes o lucro de 2025. Isso não é ruim, uma vez que as vendas devem crescer em uma média de 23% ao ano até 2030.

Neste cenário, os papéis da montadora podem apresentar boa oportunidade de valor.

Por volta das 11h30 desta quarta, os BDRs na B3 registravam alta de 2,49%, a R$ 29,21.