OPA voluntária de controladores de Alpargatas pode indicar aquisição mais ampla, diz Citi

As ações da Alpargatas caíram cerca de 60% nos últimos 12 meses

O anúncio de que um dos acionistas controladores da Alpargatas decidiu fazer uma oferta pública voluntária para comprar 32 milhões de ações preferenciais em circulação pode ser interpretado pelo mercado como o passo inicial para uma aquisição mais ampla e possível deslistagem após a recente queda de ações, diz o Citi, em relatório.

Preço das ações

Os analistas João Pedro Soares, Felipe Reboredo e equipe escrevem que as ações da Alpargatas caíram cerca de 60% nos últimos 12 meses.

Segundo eles, a empresa confirmou que a , se concluída com sucesso, não alterará o acordo de acionistas ou o grupo de controle por se tratar de uma oferta voluntária de ações preferenciais.

O preço de oferta de R$ 10,50 representa um prêmio de 17% sobre o preço de fechamento de 19 de maio, escrevem os analistas, e no momento a oferta é válida por 30 dias a partir de 23 de maio. Eles ressaltam que o acionista controlador já obteve todas as aprovações necessárias, e que não está sujeito a registro na Comissão de Calores Mobiliários (CVM) por se tratar de uma oferta voluntária.

O Citi tem recomendação neutra para as ações da Alpargatas, com preço-alvo de R$ 10, abaixo do valor negociado há pouco na B3.

Às 12h30, as ações subiam 15,62%, cotadas a R$ 10,36, uma das maiores altas da bolsa.