O que nunca te contaram sobre o saque-aniversário do FGTS

A medida, criada em 2019, pode ser vantajosa em alguns casos, mas também trazer uma grande dor de cabeça aos desatentos

Quem tem direito ao FGTS também pode garantir um dinheiro pelo saque-aniversário. Afinal, a modalidade permite que o trabalhador saque parte da parcela da conta do FGTS, anualmente, por um período de três meses, contando a partir do mês de seu aniversário.

Aliás, o saque pode ser feito independentemente de você ter sido demitido ou não. 

Mas por que o assunto veio à tona agora? Por conta de falas do novo ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, que afirmou que o governo Lula vai acabar com a modalidade. Será mesmo?

A Inteligência Financeira traz abaixo, então, alguns pontos que nunca te contaram sobre o saque-aniversário.

O que é o saque-aniversário do FGTS

“O saque-aniversário é uma alternativa ao saque por rescisão do contrato de trabalho. Para ter direito a ele, é preciso aderir a modalidade junto à Caixa Econômica Federal”, explica Renata Martins, advogada e especialista em Direito Empresarial do Trabalho.

A medida foi criada em 2019 como uma opção a mais para o acesso ao FGTS e, assim, uma injeção na economia.

“Esse valor de saque depende do saldo que você tem. Portanto, quanto maior seu saldo, menos você pode tirar proporcionalmente. Por outro lado, quanto menor, mais você consegue retirar”, explica o educador financeiro Thiago Martello. 

O que muitos não sabem sobre a modalidade

A ideia de ter um dinheiro a mais uma vez por ano pode ser tentadora, mas é fundamental entender as regras do resgate.

Por exemplo, quem opta pela opção do saque-aniversário não pode voltar para o saque-rescisão por um período de 2 anos e 1 mês.

Ou seja, se decidiu resgatar um dinheiro no aniversário em 2021 e solicitar a mudança no mesmo ano, somente em 2023 poderá sacar o valor total em caso de demissão.

“Neste caso, o trabalhador terá que seguir sacando apenas parcialmente, por ano. Ficam mantidos os saques para multa rescisória, compra da casa própria, doenças graves, aposentadoria e outros casos já previstos anteriormente na lei”, explica Renata.

A regra pode pegar os desatentos de surpresa. “Isso pode ser uma cilada se o trabalhador não estiver atento e ficar na expectativa de receber algum valor por demissão sem justo motivo e não conseguir. Por isso, é importante pesar os prós e contras antes de aderir a essa modalidade”, alerta Renata.

Adesão pode ser feita pelo Caixa Tem

A contratação do saque-aniversário pode ser feita por meio do Caixa Tem, a conta digital da Caixa Econômica em que são depositados os benefícios sociais e trabalhistas pagos pelo Governo Federal.

O aplicativo é gratuito e o saque-aniversário pode ser solicitado seguindo esses passos:

  1. Baixe o aplicativo da Caixa e acesse sua conta ou faça o cadastro;
  2. Vá até a aba “FGTS” e, depois, “Saque-aniversário”;
  3. Leia e concorde com o tempo de carência;
  4. Finalize a contratação com a sua senha.

O saque-aniversário vale a pena?

Depende do caso. A opção tem suas vantagens e desvantagens, que devem ser analisadas com calma.

“É muito importante entender as regras no detalhe e fazer uma própria análise. De um modo geral, minha interpretação é: quanto menor o saldo, ou quando se está iniciando em uma empresa, vale a pena optar pelo saque-aniversário. Se o valor for muito grande ou se você tem planos de sair da empresa, não vale a pena”, opina Thiago.

Tudo o que você precisa saber sobre saque-aniversário

Na Entrevista da Semana que está logo abaixo, a planejadora financeira Rejane Tamoto nos contou como funciona o saque-aniversário do FGTS. Dá uma olhada: