Pensando em trocar de veículo? O consórcio de carros pode ser uma opção

Saiba como funciona este tipo de pagamento, que vem ganhando cada vez mais adeptos

Já imaginou comprar até um videocassete (lembra dele?) por um sistema de compra parcelada e programada? Pois é assim que funciona uma das formas de pagamento mais queridinhas dos brasileiros: o consórcio. E até hoje a modalidade cai no gosto do público como uma opção de financiamento, especialmente quando o assunto é consórcio de carros.

De acordo com a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (ABAC), dos 9,5 milhões de brasileiros que entraram em um consórcio em abril deste ano, 43,5% estavam na fila por um carro. Dentre esses dados mais recentes, os futuros motociclistas representavam 28,5%. Imóveis, veículos pesados e aparelhos eletrônicos vieram na sequência.

Assim, só para você ter uma ideia do tamanho deste setor, nos quatro primeiros meses de 2023, as adesões aos consórcios de carros e motocicletas subiram 11,1%. Isto é, R$ 50 bilhões em vendas.

Poderíamos ficar linhas e mais linhas descrevendo como este mercado vem crescendo. Mas vamos ao que interessa!

Afinal, como funciona o consórcio? Até porque, com a decisão do governo de reduzir em até 11,6% o preço dos automóveis novos com de até R$ 120 mil, talvez seja hora de você transformar o sonho do 0 km em realidade. Até porque, os descontos vão ficar entre R$ 2 mil e R$ 8 mil.

O que é o consórcio?

O consórcio de carros é algo bem simples: quem adere ao sistema, passa a fazer parte de um grupo com outros consumidores e só adquire o veículo quando sorteado. Sim: é preciso contar com a sorte neste caso, já que os sorteios acontecem uma vez por mês.

Agora, veja: você pode se planejar para conseguir um dinheiro extra e, assim, dar lances de tempos em tempos. Neste caso, vence o maior lance feito naquele mês.

Aliás, quando sorteado, você recebe uma carta de crédito, que é um documento que comprova que você tem lastro para quitar o veículo. Além disso, até você quitar todo o consórcio, o veículo fica alienado à instituição.

Portanto, o economista Fabio Louzada, que é planejador financeiro e fundador da Eu Me Banco, informou para a Inteligência Financeira que é preciso ficar atento, porque pode acontecer de as prestações a serem pagas mudarem, caso haja variação nos preços dos automóveis.

Como é feito o reajuste das parcelas de um consórcio?

Todas as condições de um consórcio vêm descritas no contrato que o cliente assina com a administradora.

Por isso, em geral, as parcelas são reajustadas uma vez por ano e levam em conta um índice, informado no contrato.

Inclusive, essa taxa pode ser baseada no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Já a taxa de administração vem nas parcelas. E é bom que você saiba que os consórcios têm um fundo de reserva, de cerca de 5% do valor do que você vai receber. O objetivo desse fundo é cobrir os clientes inadimplentes. A notícia boa é que, se este dinheiro não for usado, ele volta para o seu bolso.

Então, é importante verificar a taxa de cancelamento geral de um consórcio. Se esta taxa for alta, o custo pode encarecer.

Quais são as vantagens do consórcio de um carro?

Diante disso, uma das vantagens do consórcio é justamente o que para uns é a grande desvantagem: o tempo que pode levar até você ser contemplado.

Dessa forma, este caso funciona para quem, por exemplo, já é dono de um veículo e quer esperar mais um pouco para fazer a troca.

Inclusive, a planejadora financeira CFP pela Planejar Wanessa Guimarães afirma que o consórcio pode ser atrativo para quem tem um planejamento financeiro mais equilibrado. “Ter parcelas mensais pode ajudar a desenvolver o hábito de poupar e manter uma disciplina financeira”, diz.

As vantagens do consórcio

  • Você não tem que dar um grande aporte logo na entrada;
  • Mas você pode se planejar e dar lances ao longo dos meses;
  • As mensalidades são definidas no começo do acordo;
  • Você pode pedir para parar os pagamentos. Isso te dá fôlego financeiro ao voltar para o grupo.

As desvantagens do consórcio

  • Você pode levar mais tempo do que planejou para ter um carro;
  • Fique atento às taxas altas de administração;
  • Os planejadores financeiros também lembram da reserva do fundo para blindar o grupo dos inadimplentes, mas que é um custo extra para você,
  • Dificilmente você vai conseguir negociar alguma condição diferenciada, porque os contratos são únicos, não aceitam exceções.