Estudo do Itaú Unibanco revela com o quê o brasileiro gasta dinheiro

Congelamento de óvulo e tratamentos capilares entraram no orçamento

Geralmente, quando a gente pensa em consumo, logo vem à mente aquela galera no shopping, carregando milhares de sacolas, não é mesmo? E esta referência, sem dúvida, é uma representação básica do consumidor.

Mas, saiba que existem outros bens e serviços completamente diferentes que vem se destacando entre os gastos dos brasileiro. Foi o que apontou o relatório Análise do Comportamento de Consumo, realizado pelo Itaú Unibanco (ITUB3, ITUB4) em parceria com a Rede, que é a empresa de meios de pagamentos do banco.

Neste estudo, que tem como base os mais de 70 milhões de clientes da instituição financeira, são apresentados os principais hábitos dos consumidores nos últimos três meses. Portanto, neste caso, no primeiro trimestre de 2023. E entre os setores que mais tiveram alta, uma surpresa.

Isso porque, congelamento de óvulos, menstrual care e tratamentos capilares são os grandes destaques e apontam como tendências importantes no comportamento dos brasileiros.

Maternidade adiada

Desse modo, o maior destaque está pelo grande aumento nos gastos com congelamento de óvulos e fertilização in vitro. O que pode indicar que cada vez mais as mulheres estão procurando adiar a maternidade. E os motivos são diversos, aponta o relatório do Itaú Unibanco.

Portanto, nos primeiros três meses deste ano, os gastos com congelamento de óvulos e fertilização in vitro subiram 89%. “O ticket médio é de R$ 4.480, com queda de 20% em relação ao mesmo período de 2022”, aponta Moisés Nascimento, diretor de dados e analytics do Itaú Unibanco.

O estudo também fez um recorte por estado civil. Dessa forma, 63% daqueles que mais gastaram dinheiro com congelamento de óvulos e fertilização in vitro são solteiros. Os casados, claro, representaram 37%.

Momento de autocuidado

Outro mercado que ganhou bastante destaque neste primeiro trimestre de 2023 é o chamado menstrual care, que tem relação com a saúde íntima feminina. Então, dentro deste setor encontram-se diversos produtos, como calcinhas e biquínis absorventes, coletores menstruais, discos e tampões.

De acordo com a Análise de Comportamento do Consumo, o Pix teve bastante destaque entre as formas de pagamento dos produtos de menstrual care neste 1T23.

“A quantidade transacionada no segmento teve um aumento de 58%, enquanto o valor transacionado caiu 40%. Houve, também, queda do ticket médio desses produtos, que foi de R$ 436 no 1T22 para R$ 167 no mesmo período deste ano”, pontua Nascimento.

Segundo o relatório, esta expressiva baixa no ticket médio favoreceu uma democratização de acesso aos produtos de menstrual care. O que, provavelmente, ajudou neste aumento dos gastos entre as brasileiras.

De olho nas madeixas

E por último entre os serviços que tiveram bastante alta de consumo no primeiro trimestre de 2023 encontram-se os tratamentos capilares. E aqui destaque ainda maior para os transplantes e implantes de cabelos.

“Dentro deste segmento, o pagamento no crédito foi a principal escolha, com alta de 60% no valor transacionado e de 30% na quantidade de operações em comparação com o 1T22”, afirma Nascimento.

Vale apontar que os homens foram os que mais gastaram com estes procedimentos. Cerca de 63% deles pagaram por algum destes tratamentos capilares.