Para que serve a análise gráfica?

Entenda mais sobre a técnica usada por investidores para identificar e interpretar as variações nos preços dos ativos

Análise Gráfica
– Ilustração: Renata Miwa

Pontos-chave

  • A análise gráfica busca prever as tendências das cotações
  • Antes de colocar em prática, você deve entender que o mercado tem fortes oscilações

O estudo do movimento dos preços é o conceito por trás da análise gráfica. Também conhecida como análise técnica, ela é o acompanhamento de gráficos e do comportamento de um ativo. O objetivo é prever as tendências no preço do ativo com base nas oscilações. “A partir dessa análise é possível entender o movimento de preços e entender se os investidores estão otimistas ou pessimistas em relação ao investimento. Com base nisso, você monta uma operação de compra ou venda”, explica Fabio Perina, estrategista de investimentos do Itaú BBA.

Análise gráfica é para todos

Qualquer investidor pode fazer análise gráfica. Para isso, é preciso se cadastrar em uma plataforma que mostra dados e gráficos. Porém, mais importante que a ferramenta, é preciso ter conhecimento sobre o assunto. “A análise gráfica não é um bicho de sete cabeças. Em resumo, é preciso olhar para uma base de dados e interpretá-la, acompanhando o dia a dia. Se o ativo está subindo, teoricamente está em uma tendência de alta e, consequentemente, os investidores estão otimistas. Na baixa, acontece o contrário”, ressalta Fabio.  

Segundo o estrategista, são em anos voláteis como 2022 que surgem oportunidades que podem ser identificadas pela análise gráfica. “O investidor que prestar atenção no mercado pode se beneficiar. Em um momento de queda, por exemplo, ele pode enxergar uma oportunidade de comprar na retomada. A escola da análise técnica é ideal para captar os movimentos.”

Os riscos da análise gráfica

Por outro lado, por ser uma técnica usada no mercado de renda variável, geralmente em ações, a análise gráfica tem seus riscos. “O investidor precisa entender que vai passar por oscilações fortes. A análise gráfica ajuda justamente a monitorar o mercado. O grande perigo é não saber qual é o risco calculado e não ter a consciência de que ali você pode perder. O segredo é entrar nesse mercado com isso em mente”, ressalta Fabio. 

Investir em quê? Encontre e compare investimentos de todo o mercado

Parceiro da Inteligência Financeira, o Investir em Quê? é sua fonte confiável para buscar onde investir com isenção, transparência e sem complicação


Você também pode gostar
Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 18h48
Fleury compra Pardini e se aproxima da Dasa no setor de diagnóstico; fusão não altera perspectiva de crescimento, diz Itaú BBA

As ações da Pardini fecharam com alta de 18,99%, negociadas a R$ 19,99, e as da Fleury subiram 16,10%, cotadas a R$ 16,30

5 min
Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 18h54
Ibovespa cai 11,50% em junho no pior mês para o mercado local desde março de 2020

Índice perde 5,99% no primeiro semestre; destaque no pregão de hoje, Fleury disparou 16,1% após assinar acordo de fusão com Pardini, que subiu 18,99%

1 min
Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 19h10
S&P 500 registra pior primeiro semestre desde 1970, Nasdaq cai quase 30% no semestre

O índice Nasdaq, que reúne empresas não financeiras e as de tecnologia, caiu mais de 20% nos últimos três meses, seu pior desempenho desde 2008

4 min
Redação IF Publicado em 30.jun.2022 às 15h17
Dólar apaga ganhos e fica abaixo dos R$ 5,20

Moeda americana chegou a R$ 5,27 na máxima do dia

1 min
Redação IF Publicado em 30.jun.2022 às 14h23
4 min