Brasil tem primeiro caso confirmado de varíola dos macacos

Paciente é um homem de 41 anos que viajou à Espanha

Fachada do hospital Emílio Ribas, em São Paulo Foto: Edilson Dantas/Agência O Globo

O primeiro caso de varíola dos macacos no Brasil foi confirmado nesta quarta-feira (8) na cidade de São Paulo. Segundo a TV Globo, o paciente é um homem de 41 anos que viajou à Espanha. Ele está em isolamento no Hospital Emílio Ribas, na zona oeste da capital paulista.

O Ministério da Saúde informou que há ao menos outros sete casos suspeitos que estão em investigação. Conforme a nota da pasta, os estados de Santa Catarina, Ceará, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e São Paulo têm um caso suspeito cada um, e há ainda dois casos em monitoramento em Rondônia.

Todos os pacientes “seguem isolados e em recuperação, sendo monitorados pelas equipes de vigilância em saúde. A investigação dos casos está em andamento e será feita coleta para análise laboratorial”, destaca o ministério.

O que sabe até agora sobre o avanço de casos de varíola dos macacos?

Até o momento, segundo as autoridades brasileiras, existe aumento de casos confirmados em pelo menos 31 países. O número está em 1.077 casos, sendo a maior parte em países onde a doença é endêmica, localizados no continente africano.

“Essa doença é um evento incomum e inesperado em áreas não endêmicas. Trata-se de um agente com alto potencial de transmissão por contato através de gotículas, principalmente por fluidos corporais, e existe a necessidade de assegurar a assistência – o que inclui tratamento, capacidade laboratorial, equipamentos de proteção, e descontaminação”, diz Janaína Sallas, representante da Secretaria de Vigilância de Saúde.

Patrícia Carvalho, integrante da Sala de Situação da Monkeypox, do Ministério da Saúde, destaca também, a importância de se notificar, o quanto antes, casos suspeitos que apresentem sinais e sintomas como febre, erupção cutânea e adenomegalia (espécie de íngua). Como a transmissão pode ser por fluidos corporais, gotículas ou materiais contaminados, ela sugere, como medida de prevenção, o uso de máscaras e a lavagem de mãos.

Histórico da doença

A varíola dos macacos foi descoberta pela primeira vez em 1958, quando dois surtos de uma doença semelhante à varíola ocorreram em colônias de macacos mantidos para pesquisa. O primeiro caso humano dessa variante foi registrado em 1970 no Congo. Posteriormente, foi relatada em humanos em outros países da África Central e Ocidental.

A varíola dos macacos ressurgiu na Nigéria em 2017, após mais de 40 anos sem casos relatados. Desde então, houve mais de 450 casos relatados no país africano. Entre 2018 e 2021, foram relatados sete casos de varíola dos macacos no Reino Unido, principalmente em pessoas com histórico de viagens para países endêmicos.

Com informações da Agência Brasil


Você também pode gostar
Redação IF Atualizado em 01.jul.2022 às 08h39
Com PEC aprovada no Senado, pacote de medidas eleitoreiras de Bolsonaro já supera R$ 343 bilhões

Montante inclui ações que têm impacto nas contas do governo, como a ampliação do Auxílio Brasil, o vale para caminhoneiros e renúncias fiscais

3 min
JOTA Publicado em 29.jun.2022 às 15h24
Relator da PEC 16 propõe estado de emergência e aumento de benefícios sociais

De acordo com o senador Fernando Bezerra, os efeitos da emergência só valerão para medidas propostas com impacto de R$ 38 bi

3 min