Surto provocado por variantes da ômicron atrapalha os planos do verão nos EUA

As pessoas estão deixando de ir ao trabalho ou a eventos sociais

Foto: Pixabay

Muitas pessoas já começam a embarcar para as férias de verão nos EUA ou a ir a shows e casamentos adiados durante o auge da pandemia. Mas a covid-19 ainda encontra maneiras de atrapalhar esses planos.

A doença não vem causando casos graves e mortes na mesma escala de antes, graças em parte à proteção trazida pelas vacinas e pelos contágios anteriores. Mas a covid-19 está longe de estar sob controle, segundo epidemiologistas, e o vírus está fazendo muitas pessoas adoecerem ou privando-as de ir ao trabalho ou a eventos sociais enquanto continua se disseminando.

“As pessoas não podem vir ao trabalho. As pessoas estão com falta de funcionários”, disse Jason Salemi, professor associado de epidemiologia University of South Florida College of Public Health. “A covid-19 ainda está infligindo muitos danos.”

Os EUA estão registrando cerca de 100 mil casos por dia e há muitos mais sendo detectados em testes domésticos que os departamentos de saúde não contabilizam. A diferença é gritante em relação ao mesmo período de 2021, quando os casos nos EUA haviam caído para menos de 12 mil por dia, o menor patamar desde a primeira onda, enquanto o ritmo de vacinação aumentava e muitos tinham a esperança de que o vírus estivesse perdendo espaço.

Sob muitos aspectos, os americanos ainda estão retomando o padrão da vida pré-pandemia. Casais estão subindo aos altares depois da onda de cancelamentos com a pandemia. Os voos comerciais nos EUA na semana até 12 de junho aumentaram cerca de 10% em relação há um ano e caíram apenas 14% em relação ao mesmo período de 2019, segundo o site FlightAware, que acompanha dados sobre voos.

Mas a covid-19 continua a causar problemas. Hospitais em regiões com surtos da doença lidam com novas ondas de contágios de funcionários. Em maio, a Delta Air Lines anunciou que, em razão dos casos de covid-19 em funcionários e de outros problemas, reduziria seus serviços em cerca de 100 voos diários entre 1º de julho e 7 de agosto, principalmente nos EUA e América Latina.

Anthony Fauci, principal especialista em doenças contagiosas dos EUA, testou positivo para a covid-19, segundo anunciou o Instituto Nacional de Saúde dos EUA na quarta-feira.

Aqueles que estavam voltando às atividades de lazer presencial também enfrentam interrupções. A Ringo Starr and His All Starr Band recentemente adiou 12 shows nos EUA porque dois membros pegaram covid-19.

“Como todos sabemos, a covid-19 ainda está aqui e, apesar dos cuidados, essas coisas acontecem”, disse Starr em seu site. Os shows adiados serão reprogramados para setembro.

No Texas, a companhia de teatro Gilbert & Sullivan Austin cancelou as apresentações restantes do espetáculo “The McAdo”, em função de uma série de casos de covid-19 no elenco. Após um longo atraso provocado pela pandemia, o espetáculo, baseado em “The Mikado”, havia estreado finalmente em 10 de junho. O elenco e a equipe usavam máscaras nos ensaios e eram testados uma vez por semana, segundo Diane Radin, presidente e executiva-chefe da empresa.

“Eles trabalharam tanto nisso, isso simplesmente parte meu coração”, disse Radin. “Eles vinham fazendo tudo o que podiam para ser cuidadosos e ficar seguros, mas esse vírus é simplesmente traiçoeiro.”

Embora os dados mostrem que as vacinas proporcionam grande proteção contra casos graves da doença e mortes, o contágio de pessoas vacinadas tornou-se comum. A proteção por contágios prévios também se mostrou passageira para muitas pessoas, já que as novas versões do vírus provocam a repetição de casos.

Epidemiologistas dizem que esses casos ainda são importantes. Além do risco de desenvolver sintomas de longa duração após adoecerem, essas pessoas podem contagiar outras, cujo sistema imunológico esteja mais frágil. Embora as mortes por covid-19 não tenham ficado muito acima do menor patamar da pandemia, atingido no fim de 2021, os EUA ainda registram uma média de cerca de 276 mortes por dia, de acordo com o Centro de Prevenção e Controle de Doenças dos EUA (CDC).

Os EUA poderiam conter o nível de contágios reforçando medidas como o uso de máscaras e a realização de testes domésticos, segundo especialistas em saúde pública. Na Filadélfia, as autoridades de saúde oferecem kits gratuitos de teste rápido aos organizadores e às instalações que recebem muitas pessoas em eventos como casamentos e formaturas para ajudar na detecção dos casos. As autoridades distribuíram mais de 18,7 mil kits desde o lançamento da iniciativa em maio, segundo um porta-voz do departamento de saúde.

Quando há uma disseminação generalizada de casos, isso aumenta o risco de um número ainda maior de mutações e variantes do vírus, segundo especialistas em saúde. As subvariantes BA.4 e BA.5 da ômicron, altamente transmissíveis, foram responsáveis por mais de 20% dos casos recentes, segundo números de 11 de junho e estimativas do CDC.

“Não deveríamos ficar insensíveis”, disse Olaoluwa Fayanju, diretor médico regional da Oak Street Health, em Ohio.

Na semana passada, os pais de Fayanju foram diagnosticados com covid-19 e afetados por fadiga extrema, disse. Eles estão se sentindo melhor, segundo Fayanju, em parte graças às vacinas e ao tratamento, mas a doença atrapalhou os planos de viagem deles para uma visita. “Ainda precisamos levar este vírus a sério”, disse.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 17h45
Juros futuros fecham em queda, em linha com taxas dos títulos públicos globais

Medo de recessão nos EUA pesou mais do que riscos fiscais no Brasil

1 min
Redação IF Atualizado em 01.jul.2022 às 15h13
Dólar dispara e supera R$ 5,33 com temores de recessão global no radar

Mercado também repercute aprovação de PEC que libera gasto bilionário às vésperas das eleições

2 min
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 10h21
Criptomoedas iniciam julho no vermelho com bitcoin abaixo de US$ 20 mil

Bitcoin teve sua pior perda trimestral em mais de uma década

3 min
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 07h41
Vivo emite R$ 3,5 bilhões em debêntures com metas ESG; saiba como funciona o investimento

A empresa firmou compromisso de elevar a participação de negros em cargos de liderança

3 min
Redação IF Publicado em 01.jul.2022 às 07h22
Ministros do TSE veem ‘drible’ à lei eleitoral com PEC que cria benefícios sociais

Magistrados apontam que as medidas podem abrir espaço para que haja abuso no uso da máquina pública

4 min
Redação IF Atualizado em 01.jul.2022 às 07h37
Senado aprova PEC que eleva benefícios e causa impacto de R$ 41,2 bi; texto segue para a Câmara

Proposta prevê ampliação de Auxílio Brasil e ajuda para caminhoneiro, ao custo de R$ 41,2 bilhões. Parlamentares também incluíram vale para taxistas

5 min
Redação IF Atualizado em 01.jul.2022 às 07h52
2 min