Rede D’Or e SulAmérica dão passo para fusão, com ganhos para ambas, diz Goldman Sachs

Os acionistas da Rede D’Or e SulAmérica aprovaram a proposta de combinação de negócios; o que vem pela frente?

Foto: Hush Naido Jade/Unsplash

Os acionistas da Rede D’Or e SulAmérica aprovaram a proposta de combinação de negócios em suas respectivas assembleias gerais extraordinárias, no primeiro passo para a conclusão da operação, que pode gerar vários ganhos para ambas as empresas, avalia o Goldman Sachs, em relatório.

O analista Gustavo Miele escreve que a operação deve aprofundar a estratégia do ecossistema da Rede D’Or, por exemplo, com navegação completa de pacientes, além de otimizar o tráfego de pacientes, acelerar a expansão geográfica com equilíbrio de oferta e demanda mais equalizado, melhorar a eficiência administrativa e desalavancar a Rede D’Or mais rapidamente, desbloqueando o capital restrito da Sul América.

“Enquanto a administração ainda não quantifica as sinergias potenciais do negócio, o potencial resultado de longo prazo parece distorcido para o lado positivo em nossa opinião”, escreve o analista.

Ele ressalta que a combinação de negócios está agora pendente das aprovações regulatórias, com cronograma para a decisão final ainda não revelado, e que vê problemas potenciais limitados que poderiam impactar negativamente a aprovação final.

Segundo o analista, as operações da Rede D’Or e da SulAmérica são complementares, e sua análise sugere que não há sobreposição operacional das empresas, além da participação de 29% da Rede D’Or, em 22 de março, no administrador de planos de saúde Qualicorp.

O Goldman Sachs manteve sua recomendação de compra para as ações da Rede D’Or, com preço-alvo de R$ 69, potencial de alta de 62,5% ante o fechamento anterior.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 11h27
Ibovespa sobe com ajuda de Vale e siderúrgicas

Mercado acionário doméstico resiste a nova abertura negativa em NY

Redação IF Publicado em 19.maio.2022 às 10h53
Como o trabalhador poderá usar o FGTS para comprar ações da Eletrobras

Tipo de investimento já foi feito anteriormente em vendas de ações da Petrobras e da Vale

Redação IF Atualizado em 19.maio.2022 às 09h39
Bolsas europeias caem mais de 2% e futuros de NY sinalizam continuidade das perdas

Clima de cautela prevalece nos negócios em meio às preocupações com o impacto da inflação elevada no crescimento econômico global

Valor Econômico Atualizado em 19.maio.2022 às 08h39
Cenário global desperta interesse por Brasil, diz executivo da bolsa de Nova York

Chefe de mercados internacionais da bolsa de Nova York aponta que ADRs brasileiros são um dos ativos mais líquidos no mercado americano atualmente

Redação IF Atualizado em 19.maio.2022 às 06h32
Governo quer registrar venda da Eletrobras nas bolsas de NY e SP na próxima semana

Após aprovação do TCU, objetivo é tentar acelerar o processo e garantir a privatização da empresa até 15 de junho

Valor Econômico Publicado em 19.maio.2022 às 06h12
Grandes investidores ampliam dinheiro em caixa para maior patamar desde atentados de 11 de setembro

Preferência por dinheiro vivo coincide com enfraquecimento significativo das expectativas quanto aos lucros das empresas

Valor Econômico Publicado em 19.maio.2022 às 06h03
Nos EUA, esta pode ser uma década perdida para ações

Aumento de custos e aperto monetário devem pressionar margens de empresas dos EUA