IF HOJE: reunião da Opep pode ampliar a oferta de petróleo nos mercados globais

Anúncio contribuiria para reduzir a pressão de alta sobre os preços da commodity

Plataforma de exploração da Petrobras (Foto: Petrobras/Divulgação)

A atenção dos investidores estão voltadas nesta terça-feira (4) para a reunião da Organização do Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+). A expectativa é de que o grupo anuncie mais uma redução dos cortes de produção acordados no ano passado. O movimento, se confirmado, deve ampliar a oferta da commodity nos mercados globais e reduzir a pressão de alta sobre os preços.

Apesar disso, as perspectivas para o encontro se tornaram mais incertas diante da rápida disseminação da variante ômicron do coronavírus. O receio é que a possibilidade de que novas restrições globais para conter o avanço do vírus pesem novamente sobre a demanda por petróleo.

Na véspera, o contrato do petróleo Brent para março fechou em alta de 1,54%, a US$ 78,98 por barril na ICE, em Londres, e o do petróleo WTI para fevereiro subiu 1,15%, a US$ 76,08 por barril na Bolsa de Mercadorias de Nova York.

Fique por dentro

Bolsonaro apresenta melhora

Um boletim médico divulgado na noite de segunda-feira (3) pelo Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, indicou que o presidente Jair Bolsonaro (PL) apresentou melhora clínica desde que foi internado na madrugada para tratar de uma obstrução intestinal. De acordo com a equipe médica, Bolsonaro está sem febre, sem dor e fez uma curta caminhada pelo corredor do hospital. Ainda não há uma decisão sobre se o presidente será submetido a uma cirurgia.

Casos de ‘flurona’

Ao menos três estados brasileiros (Rio de Janeiro, Ceará e São Paulo) já tiveram relatos de testes positivos tanto para a covid-19 como para a influenza – o que tem sido chamado de “flurona”, uma junção do nome das duas doenças. Especialistas dizem que a tendência é aumentar a incidência da dupla infecção nas próximas semanas, em razão das festas de fim de ano e uma busca maior por teses.

Temporada de cruzeiros suspensa

Diante do avanço da variante ômicron, a CLIA Brasil, braço da associação internacional que representa grupos como MSC e Costa, informou na segunda-feira que a categoria resolveu suspender, de forma voluntária, a atual temporada de cruzeiros até 21 de janeiro de 2022. Em nota, a CLIA apontou que a pausa tem como objetivo “buscar alinhamento com as autoridades do governo federal, Anvisa, estados e municípios nos destinos que operamos em relação às interpretações e aplicações dos protocolos operacionais de saúde e segurança que haviam sido aprovados no início da atual temporada, no mês de novembro”.

Com informações do Valor PRO, serviço em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Anne Dias Publicado em 20.maio.2022 às 11h12
Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 11h04
Dólar cai até R$ 4,89 e juros futuros oscilam perto da estabilidade

Moeda americana se desvaloriza em todo o mundo nesta manhã

Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 11h01
Bolsas de NY apontam para recuperação na sessão desta sexta

Mercado americano vem de dois pregões seguidos de queda

Manhã Inteligente Publicado em 20.maio.2022 às 10h40
ETFs de renda fixa, privatização da Eletrobras, queda de lucro de empresas

Isabella Carvalho e Caio Camargo falam sobre esses e outros assuntos que podem afetar seus investimentos nesta sexta (20)

Redação IF Atualizado em 20.maio.2022 às 10h38
O que Elon Musk deve discutir na passagem pelo Brasil

Bilionário terá encontro com o presidente Jair Bolsonaro e empresários

Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 09h28
Rio ou São Paulo: onde o aluguel é mais barato?

Se for para investir, cuidado. Até a poupança tem rentabilidade melhor do que a locação

Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 08h16
Bolsas asiáticas fecham em alta após China cortar taxa de juros

Mesmo assim, os investidores seguem atentos à perspectiva de aumento dos juros nos EUA

Redação IF Publicado em 20.maio.2022 às 08h09
Fundos de ações de Petrobras e Vale renderam até 25 vezes mais que o FGTS desde o lançamento

Trabalhador poderá usar dinheiro do fundo de garantia para comprar ações da Eletrobras