Dólar sobe para R$ 5,1432 e acumula alta de 3,13% na semana com tensão sobre Petrobras

O real teve a pior performance ante a moeda americana entre as 33 principais moedas globais nesta sexta (17)

(Foto: Celyn Kang/Unsplash)

O dólar comercial terminou a sexta-feira (17) em forte alta, disparando 2,32%, a R$ 5,1432. O mercadorefletiu o clima negativo para ativos de risco que passou a dominar os mercados internacionais a partir de ontem, quando as negociações por aqui estavam interrompidas devido ao feriado de Corpus Christi. Para além da pressão externa, o reajuste no preço dos combustíveis pela Petrobras também é apontado como um fator negativo para o desempnho do câmbio por analitas.

Na máxima do dia, o dólar chegou a ser cotado a R$ 5,1493. Na semana, acumuluou alta de 3,13%. Já no mercado futuro, o dólar para julho subia 1,71%, a R$ 5,1645 por volta das 17h20. Já no exterior, o índice DXY, que mede o desempenho do dólar contra uma cesta de seis moedas fortes, avançava 0,97%, a 104,63 pontos. Entre as 33 principais moedas globais, o real foi a que teve o pior desempenho hoje.

Com conteúdo VALOR PRO, o serviço de informação em tempo real do Valor Econômico


Você também pode gostar
Redação IF Atualizado em 30.jun.2022 às 18h54
Ibovespa cai 11,50% em junho no pior mês para o mercado local desde março de 2020

Índice perde 5,99% no primeiro semestre; destaque no pregão de hoje, Fleury disparou 16,1% após assinar acordo de fusão com Pardini, que subiu 18,99%

Redação IF Publicado em 30.jun.2022 às 17h20
Dólar fecha em alta nesta quinta e avança 10% em junho

Com o resultado desta quinta, o dólar acumulou alta de 10,13% em junho. No ano, ainda tem desvalorização de 6,14% frente ao real

Redação IF Publicado em 30.jun.2022 às 15h17
Dólar apaga ganhos e fica abaixo dos R$ 5,20

Moeda americana chegou a R$ 5,27 na máxima do dia

Redação IF Publicado em 30.jun.2022 às 10h21