Veja 4 empresas que pagaram dividendos de mais de R$ 5 por ação

Te mostro também como analisar uma companhia na hora de investir

Uma pergunta que sempre recebo nos meus comentários é: Navarro, quem paga mais dividendos? Como eu posso descobrir isso?

Pois estas pessoas estão certas em se preocupar com isso ao investir em uma ação. Afinal, além da valorização de compra e venda, é por meio dos dividendos que muitos investidores recebem um retorno investindo em papéis. Inegavelmente, eles representam uma parcela do lucro líquido que as empresas distribuem diretamente aos seus acionistas.

Quem paga mais dividendos?

No Brasil, instituições como bancos, companhias elétricas e empresas de serviços essenciais são conhecidos por pagarem dividendos regularmente.

Mas antes de continuar, não custa reforçar: ações são ativos de renda variável, voltados para investidores arrojados ou agressivos. Então estude bem e só invista depois de saber qual é o seu perfil. Ainda não fez o teste? Está disponível aqui!

Sendo assim, separei quatro empresas que pagaram mais de R$ 5 em dividendos no último ano:

BrasilAgro (AGRO3)

Em 4º lugar está a BrasilAgro (AGRO3), uma das maiores empresas ligadas ao agronegócio do país. Cada ação da companhia custa cerca de R$ 24,15, e em 2022, a empresa pagou R$ 5,25 por ação.

Vale (VALE3)

Em 3º lugar está a mineradora Vale (VALE3). Uma ação da empresa custa por volta de R$ 79,62. A companhia pagou R$ 5,69 por ação no último ano.

Taesa (TAEE11)

Em 2º lugar está a transmissora de energia elétrica Taesa (TAEE11). Cada ação da companhia custa R$ 34,90. Em 2022, a empresa distribuiu R$ 6,18 por ação.

Unipar (UNIP6)

A grande campeã da lista é a empresa de cloro e derivados químicos Unipar (UNIP6). Uma ação da companhia custa por volta de R$ 70,03. A empresa pagou um dividendo de R$ 13,95 nos últimos 12 meses.

Como analisar uma empresa de dividendos

Entretanto, quem paga mais dividendos não deve ser o único fator analisado. Acima de tudo, é importante prestar atenção no histórico da empresa e se ela se mantém estável na distribuição. Muitas vezes valores mais altos podem ser sazonais, com um dividendo inflacionado naquele período.

Além disso, procure focar em setores mais defensivos, que não sigam o ciclo econômico. O que isso significa? Que mesmo em tempos de dificuldades na economia, as empresas dessas áreas não têm seus resultados e lucro afetados.

Companhias de bens de utilidade pública, como elétricas e bancos, são alguns exemplos.