Quanto rendem R$ 10 mil na poupança? E, afinal: quando a caderneta deu mais dinheiro aos aplicadores?

Fizemos as contas para te mostrar rentabilidade e períodos específicos em que a caderneta alegrou os investidores

Quanto rendem R$ 10 mil na poupança? Será que esse rendimento é bom ou ruim comparando com os últimos 20 anos? E quando foi que a poupança mais rendeu no Brasil? Fizemos todas essas perguntas a Josiane Francisco, especialista de investimentos Ailos. Confira as respostas logo abaixo:

Quanto rendem R$ 10 mil na poupança atualmente?

De acordo com a legislação atual, quando a Selic está acima de 8,5% ao ano, a poupança rende 0,5% ao mês + TR (Taxa Referencial). Isso significa um rendimento anual de 6,17% mais a TR.

E quanto renderam R$ 10 mil na poupança no último ano?

Nos últimos 12 meses, esse rendimento foi de 7,6% ao ano. Ou seja, o valor de R$ 10 mil teve um rendimento líquido de R$ 760,36 em 12 meses.

No último mês, ou seja, em abril de 2024, o rendimento foi de 0,6%, o que gerou R$ 60 de rentabilidade sobre o valor de R$ 10 mil.

É importante lembrar que, no Brasil, os rendimentos seguem a regra dos juros compostos, o que significa que a rentabilidade será sempre sobre o valor acrescido dos juros do mês anterior.

Considerando os últimos 20 anos, quando R$ 10 mil renderam mais na poupança?

Nos últimos 20 anos, o ano de melhor rendimento da poupança foi 2005, quando a caderneta alcançou rendimento anual de 9,185% e médio mensal de 0,76%.

Ou seja, R$ 10 mil renderam R$ 918,50 ao ano e R$ 76 ao mês, respectivamente. Isso considerando a regra antiga, que é anterior ao dia 4 de maio de 2012.

Agora, para as poupanças feitas na regra nova, o melhor ano de rendimento da poupança foi 2016.

Naquele momento, o rendimento foi de 8,30% ao ano, com rendimento médio mensal de 0,69%.

Com isso, R$ 10 mil renderam aos poupadores R$ 830 ao ano e R$ 69 por mês, respectivamente.

E em que momento a poupança rendeu menos nos últimos 20 anos?

Nos últimos 20 anos, o período em que a poupança, pela regra antiga, menos rendeu foi entre 2018 e 2020, quando o rendimento total anual foi de 6,17%, lembrando que a TR estava zerada.

Já para as poupanças feitas na regra nova, o pior ano foi 2020, com rendimento de 2,11% ao ano e rendimento médio mensal de 0,18%.

Nesse período, o valor de R$ 10 mil aplicados na poupança rendeu ao ano R$ 211 e R$ 18 ao mês.

E considerando todo seu histórico, quando a poupança mais rendeu no Brasil?

A poupança no Brasil teve períodos de rendimento mais alto e mais baixo ao longo de sua história, geralmente relacionados com as condições econômicas do país, como taxa de juros, inflação e políticas governamentais.

Um período de rendimentos mais altos para a poupança ocorreu durante os anos de alta inflação, nas décadas de 1980 e 1990. Nessas épocas, a correção da poupança estava ligada à inflação e apesar de a remuneração também seguir a regra de 0,5%a.m. +TR, essa taxa referenciada (TR) oscilava mais e era mais elevada nos períodos mencionados.

Isso gerava rendimentos expressivos para os poupadores, especialmente quando comparados com outras opções de investimentos disponíveis na época. Esses rendimentos podiam ultrapassar os 2.000% ao ano.

No entanto, é importante lembrar que esse era o rendimento nominal, sem considerar a inflação do período, que também era bastante elevada.

Por isso é importante entender o momento da economia, opções de investimentos disponíveis, perfil e objetivos do investidor para garantir uma correta percepção do investimento e seus retornos.