Ações da Boeing (BA) caem 6,51% depois de o painel da porta de um avião da empresa explodir no ar

Mercados americanos fecharam em alta na segunda-feira

Os mercados americanos fecharam em alta na segunda-feira (9), impulsionados pelas ações de tecnologia, enquanto Wall Street tentava se recuperar de uma semana difícil. O destaque negativo do dia ficou para as ações da Boeing (BA), que caíram 6,51% depois que o painel da porta de um Boeing 737 Max 9 explodiu no ar durante um voo da Alaska Airlines.

O S&P 500 subiu 1,41%, fechando, em 4.763,54, e o Nasdaq subiu 2,2%, fechando em 14.843,77. Por fim, o Dow Jones somou 0,58%, em 37.683,01.

Os investidores estão comprando empresas do setor de tecnologia, que caíram 4% na semana passada, com a queda dos Treasuries na segunda-feira. A taxa de 10 anos, entretanto, caiu cerca de 3 pontos-base ontem, sendo negociada a 4,01%.

Wall Street está saindo de sua primeira semana de quedas das últimas 10, com as ações de tecnologia apresentando desempenho inferior.

Confira abaixo os destaques da corretora Avenue:

Boeing (BA)

As ações da gigante aeroespacial e de defesa caíram 6,51% depois que o painel da porta de um Boeing 737 Max 9 explodiu no ar durante um voo da Alaska Airlines, levando a Administração Federal de Aviação a aterrissar dezenas de aviões. As ações da Spirit AeroSystems, que fabricou e instalou a porta, caíram 5,50%.

Alaska Air Group (ALK)

A companhia aérea caiu 0,11% após o incidente com a Boeing e os anúncios de que havia cancelado dezenas de voos após paralisar sua frota 737 Max 9. A companhia vale cerca de US$ 5 bilhões.

Axonics (AXNX)

As ações subiram 20% depois que a Boston Scientific concordou em adquirir a empresa de biotecnologia por US$ 71 por ação, ou um valor patrimonial de cerca de US$ 3,7 bilhões. A companhia vale cerca de US$ 3,5 bilhões.

Nvidia (NVDA)

A fabricante de chips atingiu sua máxima histórica, ao subir 6,43%. A Nvidia anunciou três novos chips gráficos que podem alimentar PCs ou laptops e são capazes de alimentar Inteligência Artificial em casa. A companhia vale cerca de US$ 1,3 trilhão.

Com informações da Avenue