‘Cada vez mais as mulheres precisam entender conceitos financeiros’, afirma a economista Lai Santiago

Durante conversa com Mara Luquet, a especialista falou sobre as transformações econômicas ocorridas pelo protagonismo das mulheres no mundo financeiro

Nos últimos anos, é cada vez mais comum vermos mulheres ocupando espaços que antes eram tradicionalmente masculinos no mundo financeiro. E isso, claro, fez com que elas se tornassem protagonistas com todos os méritos possíveis.

Para se ter uma ideia, segundo uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Economia da FGV, os lares em que as mulheres possuem a maior remuneração aumentou cerca de 72% entre 2012 e 2022.

Além disso, a responsabilidade financeira dos domicílios entre elas também aumentou, saltando de 30,7% para 50,9% no mesmo período.

Finanças e investimentos para elas

Então, para falar um pouco mais sobre a relação da mulher com o dinheiro, a jornalista Mara Luquet conversou com a economista e planejadora financeira, Lai Santiago, sobre o tema “Finanças & Investimentos Só Para Elas”.

Aliás, ao longo do bate-papo, foi discutido como a participação feminina tem crescido quando se trata de finanças. “Cada vez mais nós percebemos a importância das mulheres entenderem conceitos econômicos, entenderem melhor como lidar com seus salários no dia a dia e também como investir esse dinheiro”, afirma a economista.

O encontro entre Mara e Lai aconteceu durante um dos eventos mais importantes sobre educação financeira, a 10ª Semana Nacional de Educação Financeira (Semana ENEF), promovida pelo Banco Central.

Dinheiro e mulheres

Como dito, o debate entre Mara e Lai abordou um tema bastante importante: mulheres e dinheiro. Afinal de contas, segundo dados da B3, a presença de investidoras na bolsa de valores chegou a R$ 1,39 milhão em 2023, alcançando 22,89% do total de investidores pessoa física.

Então, Mara e Lai abordaram as seguintes questões: Como o público feminino precisou de resiliência para chegar até aqui? E quais as oportunidades ainda podem se abrir para as mulheres?”.

Além disso, Mara Luquet e Lai Santiago também falaram sobre:

  • A evolução econômica das mulheres;
  • Importância econômica das mulheres;
  • Desafios passados e presentes;
  • Oportunidades para as mulheres;
  • Como as mulheres tiverem resiliência financeira ao longo dos tempos.

O que é a Semana ENEF

A Semana ENEF começou na segunda-feira (15) e termina no domingo (21). O objetivo do BC é promover a educação financeira e previdenciária no Brasil.

Como? Falando, debatendo e ouvindo.

Dessa forma, o evento terá como tema central a Resiliência Financeira e contará com uma série de atividades gratuitas. A Inteligência Financeira é uma das plataformas participantes.

Portanto, durante a Semana ENEF, serão realizados diversos eventos em todo o país, como palestras, workshops, cursos online, atividades interativas, entre outras iniciativas relacionadas à educação financeira e previdenciária.

A Semana ENEF conta com a participação de vários parceiros, como empresas, organizações não-governamentais, entidades governamentais, escolas, universidades e outras instituições que apoiam a causa da educação financeira.

Presidente do BC afirma: ‘Educação financeira é tema estratégico’

Além disso, o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, afirmou que “a educação financeira é um tema estratégico” para a autoridade monetária, na abertura da Semana ENEF, que é promovida pelo BC.

“A educação financeira ajuda os cidadãos a tomarem decisões financeiras mais conscientes, tornando-os clientes cada vez mais exigentes, comparando taxas, serviços e a qualidade dos serviços financeiras ofertados”, disse.

Segundo ele, isso é “essencial” para que o sistema financeiro apoie o “desenvolvimento econômico e social de maneira sustentável”. Já o diretor de relacionamento, cidadania e supervisão de conduta do BC, Maurício Moura, destacou que os “princípios e diretrizes” da Semana estão em linha com “as definições emanadas” pela OCDE.

Com texto de: João Marliére

Colaboração: Daniel Navas