Fiagros registram maior captação líquida do ano em abril

Diferença entre aportes e resgates atingiu R$ 658,2 milhões no mês

Os Fiagros (Fundos de Investimento em Cadeias Agroindustriais) apresentaram em abril a maior captação líquida registrada em 2023. De acordo com dados da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), a diferença entre aportes e resgates atingiu R$ 658,2 milhões.

A captação líquida dos Fiagros começou a se recuperar em março, quando alcançou R$ 376,8 milhões. Nos dois primeiros meses de 2023, havia ficado negativa. No acumulado em 2023, a diferença entre aportes e resgates ultrapassa R$ 1 bilhão.

Em termos de emissões, foram levantados R$ 630,2 milhões em ofertas públicas em abril em dois fundos imobiliários. Em março, o valor atingiu R$ 1,13 bilhão nos dados revisados, envolvendo ofertas de seis fundos, dos quais cinco eram imobiliários.

“Os Fiagros FII, focados em ativos imobiliários, têm se destacado desde o fim de 2022. Em abril, eles também dominaram as ofertas públicas”, afirma Sergio Cutolo, vice-presidente da Anbima.

Considerando o volume total registrado pelas ofertas públicas em abril, 98,3% foram dirigidas a pessoas físicas. O restante (1,7%) ficou com investidores institucionais.

Desde agosto de 2021, quando os Fiagros começaram a ser comercializados, o total de emissões ultrapassa R$ 12,3 bilhões.

O patrimônio líquido também apresenta alta. O acumulado em abril chegou a R$ 12,6 bilhões.