Dividendos da Sabesp: saiba quanto a SBSP3 pagou de proventos e o que esperar após a privatização

Distribuição de dividendos da Sabesp (SBSP3) já foi determinada, mas só entra em vigor caso privatização seja concretizada

As ações da Sabesp (SBSP3) registram alta de quase 7% desde o início do ano. Enquanto isso, o IBOV, principal índice da bolsa brasileira, registra desempenho inversamente proporcional. Isto é, queda de 7%. O ânimo do mercado está relacionado com a privatização da Sabesp.

Fato é que a empresa no último ano não distribuiu dividendos. Mas, sim, Juros sobre Capital Próprio (JCP). Contudo, se for concretizada a privatização, aí sim, haverá espaço para o pagamento de dividendos. Essa expectativa por novos proventos, entre outros fatores, fez as ações subirem mais de 70% nos últimos 12 meses.

Entenda como deve ocorrer o pagamento de dividendos da Sabesp.

Dividendos da Sabesp: quanto receberiam os acionistas nos próximos anos?

Atualmente, não é possível saber exatamente os valores de pagamentos de dividendos da Sabesp (SBSP3) caso a privatização avance.

Contudo, Hayson Silva, analista da Nova Futura Investimentos, prevê pagamento de 2% a 3% de dividend yield nos 12 meses seguintes à concretização da privatização.

A política de pagamento de dividendos já tem um cenário determinado para depois de 2025, caso realmente a privatização aconteça.

“Até 50% do lucro líquido ajustado (pagos como dividendos) em 2026 e 2027. Depois, até 75% para 2028 e 2029. Por fim, até 100% a partir de 2030”, explica Alexandre Pletes, head de renda variável da Faz Capital.

Contudo, isso ainda dependerá do progresso do Fator U. Leia mais adiante para entender do que se trata.

Quanto a Sabesp paga de dividendos?

A Sabesp (SBSP3) não paga nada de dividendos. Mas um levantamento feito pela Faz Capital apontou que a companhia distribuiu R$ 872,1 milhões em JCP em 26 de junho do ano passado. Assim, os acionistas receberam R$ 1,276 por ação.

Agora, no dia 24 de junho de 2024, a empresa distribuiu mais R$ 984,5 milhões em JCP. Isso corresponde a R$ 1,4404 por ação.

Quanto renderam R$ 100 mil em ações da Sabesp levando em conta apenas o JCP

O investidor recebeu em junho do ano passado algo em torno de R$ 2.710, considerando o montante de R$ 100 mil alocados em ações da Sabesp.

No pagamento mais recente, feito na última segunda-feira, os R$ 100 mil alocados renderam aproximadamente R$ 1.780,00.

Assim, em 12 meses, as ações da Sabesp pagaram R$ 4.490 para quem investiu R$ 100 mil.

Os valores não consideram desconto de Imposto de Renda.

Como serão calculados os dividendos da Sabesp?

Alexandre Pletes, head de renda variável da Faz Capital, diz que já foi aprovada uma política de distribuição de dividendos pós-privatização, caso ela realmente aconteça. Contudo, esse pagamento só vai acontecer se for aprovada as condições relacionadas ao Fator de Universalização dos Serviços, mais conhecido como Fator U.

O Fator U está relacionado ao nível de investimento da empresa para levar os serviços de abastecimento e saneamento da empresa para todas as pessoas.  

“Isso, num primeiro momento, gerará alto investimento para a empresa”, ressalta Pletes. Assim, o pagamento de dividendos no momento de maior investimento é improvável.

Contudo, no longo prazo, “abrirá caminho para pagamentos que podem chegar a 100% do lucro”, complementa o analista.

É preciso considerar que quanto menor o Fator U, maior o pagamento de dividendos. Portanto, é de se esperar que esse indicador reduza ao longo do tempo, conforme os investimentos para universalização sejam concluídos.

Comprar SBSP3 agora pensando em dividendos?

A Sabesp é uma empresa com potencial. Inclusive para pagar bons dividendos após a privatização. Contudo, a fase seguinte à Oferta Pública de Ações (OPA) será de investimentos. Isso necessariamente tende a reduzir a atratividade dos papéis nesse sentido. A opinião é de Fernando Bresciani, analista de Investimentos do Andbank.

“Quem busca a Sabesp como retorno de dividendos para o curto prazo, está procurando errado. Ela tem que fazer uma série de investimentos para se tornar maior. Ou seja, dividendo para ela, só mais para frente”, avalia Bresciani.

Leia a seguir

Leia a seguir