Planos de previdência fazem bem à saúde

Planos de previdência são importantes na jornada do investidor, e vão muito além da aposentadoria

Quando pensa em plano de previdência, você considera apenas sua aposentadoria? Então, você precisa me acompanhar mais na Inteligência Financeira. Planos de previdência fazem bem para a saúde e eu vou te provar. Já falei algumas vezes sobre como esses veículos de investimentos são importantes na jornada do investidor, muito além da aposentadoria.

Por agora, vamos focar na saúde

Um VGBL com tributação progressiva, aquela que segue a tabela do Imposto de Renda e que você poderá abater as despesas com plano de saúde é um santo remédio para que seu patrimônio e suas aplicações sobrevivam a custos de um tratamento inesperado, por exemplo. E virá dessa aplicação os recursos para pagar seu plano de saúde depois de aposentado, quando sua empresa não arcar mais com esse custo.

Então, mesmo que você não precise pagar um plano de saúde hoje, comece a pagar já o plano de saúde que você usará no futuro com esta aplicação. Sairá mais barato e mais seguro. Pode apostar.

E aqui não estamos falando de aposentadoria. Para aposentadoria você também vai usar um plano de previdência, mas precisa observar primeiro seu perfil fiscal para escolher o modelo que melhor se encaixa às suas necessidades.

Outra providência que ajudará bastante seu orçamento hoje e no futuro é contratar um seguro DG (Doenças Graves) que custa bem menos que um plano de saúde. Assim, ele possibilita que você administre melhor seu plano de saúde, poderá escolher planos mais em conta com uma rede sem os hospitais top de linha e de preços porque em caso de alguma intercorrência grave o seguro cobrirá no valor de cobertura que consta na apólice e você escolherá os hospitais que quiser. Enfim, uma gestão de risco que dada a escalada de preços nos planos de saúde é necessária para que seu orçamento não naufrague no mar das despesas médicas e hospitalares.

Contas em dia

Fazer um checkup de seu orçamento periodicamente é desejável e necessário. Assim como investimentos, o orçamento é único. Mas é o começo de tudo. Sem um orçamento, as despesas, os investimentos, as dívidas, ficam no campo das ideias e costuma dar problemas.

É no orçamento que começam os investimentos e o planejamento financeiro que vai apontar onde viver e trabalhar, por exemplo.

No Brasil, um dos principais itens e arrisco a dizer o mais pesado nas contas pessoais é o plano de saúde.

Já em outros países ele pode pesar mais ou menos caro.

Por exemplo: a Costa Rica, como você sabe porque já viu nossa série, tem um custo de saúde muito baixo e serviços públicos de boa qualidade, razão pela qual tem levado muitos estrangeiros a fixar residência na Centro América.

Porém, é sempre bom lembrar, o maior investimento na sua saúde é prevenção e hábitos que vão contribuir para reduzir muito seus custos com saúde. Além disso, o que é ainda mais importante, vai melhorar sua qualidade de vida.