Sabesp (SBSP3) caminha para privatização no 1º semestre de 2024, avalia Itaú BBA

Projeção do banco de investimentos ocorre após adesão da cidade de São Paulo a governança estadual do saneamento

O processo que pode levar à privatização da Sabesp (SBSP3) teve um fato favorável na quarta-feira (16) com a adesão da cidade de São Paulo à Unidades Regionais de Serviços de Água Potável e Esgotamento Sanitário (URAE), uma governança estadual do saneamento composta por 370 municípios atendidos pela companhia.

A informação foi divulgada pela própria empresa em comunicado ao mercado.

Na prática, segundo o governo estadual, a URAE estabelece conselhos deliberativos, que irão avaliar a celebração de contratos, convênios, parcerias para serviços de abastecimento de água e saneamento.

Também poderão opinar sobre alterações de prazo, objeto ou demais cláusulas dos acordos – e visa dar mais segurança jurídica para evitar o rompimento de contratos futuros.

O poder de voto em cada unidade ficará dividido em 37% para o Estado, 57% para os municípios e 6% para a sociedade civil. Além disso, o peso dos votos será proporcional à população.

Em relatório assinado pelo analista Marcelo Sá, o Itaú BBA vê a notícia como “muito positiva” para a Sabesp porque “melhora substancialmente as chances de privatização da empresa”.

“Se a cidade e o Estado de São Paulo concordarem com os termos da privatização, acreditamos que teriam poder suficiente para aprová-los sem a necessidade de muito apoio de outros municípios”, destaca o texto.

O analista Marcelo Sá reitera que a privatização da Sabesp ainda está em fase de estudos e a expectativa é de que o projeto de lei para a desestatização da empresa seja enviado à Assembleia Legislativa até o final de 2023.

“Embora continuemos a ver o timing como o grande risco do processo, o desenvolvimento de hoje (ontem) abre caminho para que a privatização ocorra ainda no primeiro semestre de 2024, antes das eleições municipais”, aponta o Itaú BBA.

O banco de investimentos vê potencial de valorização das ações da Sabesp, com preço-alvo de R$ 74,95. Os papéis eram negociados nesta quinta-feira (17) na B3 na faixa de R$ 58,50.