Lira quer instalar CPIs de Americanas e apostas esportivas em trâmite acelerado

Presidente da Câmara quer instalação acelerada de CPIs e PT deve ficar de fora do comando das comissões por acordo com centrão e PL

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), quer instalar nesta quarta-feira três Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs). A primeira tem foco em investigar a suposta fraude contábil na varejista Americanas; a segunda se debruçará sobre as apostas esportivas; e a última sobre as invasões do Movimento dos Sem Terra (MST).

Lira vai reunir os líderes dos partidos nesta terça-feira (16) para decidir a pauta de projetos a serem votados nesta semana. Uma quarta CPI também deve ser criada, para apurar pirâmides financeiras com criptoatvos.

Com a votação do projeto de lei do Arcabouço fiscal determinada para a semana que vem, quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva volta ao Brasil de viagem ao Japão, Lira acelerou o trâmite para instalar as CPIs.

No encontro com líderes, de acordo com dois representantes de partidos ouvidos pelo Valor Econômico, ele deve terminar de definir os relatores e presidentes das comissões e convocar a instalação para a quarta-feira. Há disputas em torno, por exemplo, do comando da CPI das apostas esportivas.

PT deve ficar de fora do comando de três CPIs

Como mostrou o Valor, Lira acertou com aliados que o PT, partido do presidente Lula, será excluído dos principais postos de comandos das três primeiras CPIs criadas — incluindo a do MST, que apoia o atual governo.

O PL deve ter a relatoria da CPI do MST, com o deputado e ex-ministro do Meio Ambiente de Bolsonaro, Ricardo Salles (PL-SP). Os demais cargos serão divididos entre os dois blocões da Câmara. O partido pode ter posto de comando numa quarta CPI, das criptomoedas.

O rito da instalação das CPIs será acelerado, segundo os parlamentares. Tradicionalmente, o presidente da Câmara envia um ofício para os partidos indicarem seus representantes para as CPIs e aguarda alguns dias para que as escolhas sejam feitas. Mas Arthur Lira pediu que as indicações ocorram rapidamente.