IF Hoje: Ata do Copom deve dar o tom da bolsa no início da manhã; mercado espera Petrobras no fim do dia

Sob forte pressão, o BC pode dar um certo alívio diante do tom da ata da última reunião

O evento de maior destaque na manhã desta terça-feira no Brasil será a divulgação da ata da reunião do Copom ocorrida na semana passada, que manteve os juros em 13,75% e não deu sinais de afrouxamento. A ata, por ser mais detalhada, costuma ter o tom mais ameno que o comunicado, podendo dar alguma pista sobre os novos planos.

Outro grande destaque do dia será a divulgação do balanço do primeiro trimestre da Petrobras, somente após o fechamento do mercado. Os investidores irão esperar até tarde para conferir os números sob a nova direção, e principalmente para ler a carta aos investidores redigida pelo novo presidente.

As maiores expectativas giram em torno da política de preços e da distribuição de dividendos da companhia.

Por falar em Banco Central, ontem o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, indicou seu secretário-executivo, Gabriel Galípolo, para a diretoria de Política Monetária da autoridade. Também foi indicado o diretor de fiscalização, o servidor Aílton Aquino dos Santos.

A secretaria-executiva da Fazenda será assumida por Dario Durigan, advogado que atualmente trabalha na empresa Meta, dona do Facebook, como diretor de políticas públicas para o WhatsApp no Brasil, com foco em coibir fake News na plataforma.

Agenda do dia

No Brasil, o evento mais importante é a divulgação da ata do Copom, justificando, em detalhes, a decisão de juros da semana passada, mantida em 13,75% ao ano.

Pela manhã também tem a divulgação do IPC da Fipe às 5h.

Durante a madrugada, a China vai liberar os dados de sua balança comercial de abril, bem como os números de importação e exportação do período.

Reino Unido faz a leitura do Índice de Preços de Imóveis Halifax de abril.

França divulga números de transações correntes, importações, exportações e a balança comercial de abril.

México tem IPC mensal, anual e seus respectivos núcleos de abril.

Argentina lê os dados de produção industrial de março.

E por fim, os Estados Unidos divulgas dados de seus estoques de petróleo pela API (American Petroleum Institute).

Balanços do dia

Petrobras, Minerva e Yduqs ao final do dia.

Mercado ontem

Ibovespa fechou em alta de 0,85% a sessão desta segunda-feira (8), aos 106.041 pontos, com balanços do setor financeiro, queda nas expectativas de inflação e mercados do exterior no radar. Impulsionado pelo desempenho no mercado externo, o dólar fechou com ganhos de 1,38% ante o real, a R$ 5,0114.

No norte da China, segundo índice Platts, da S&P Global Commodity Insights, o minério de ferro com teor de 62% de ferro encerrou o dia com ganho de 6,1%, para US$ 109,95 a tonelada.

O petróleo Brent fechou em forte alta de 2,27%, na bolsa de Londres, negociado a US$ 77,01 o barril.