Morning call: bolsa de valores hoje vive expectativa do PIB da China e balanços nos EUA

A bolsa de valores ontem fechou em alta de 0,41%, a 131.520,91 pontos

O morning call de hoje mostra que o dia deve se dividir entre expectativa e realidade no mercado acionário brasileiro.

Expectativa em torno do impacto do PIB da China nos mercados. E a realidade oriunda de uma série de pontos importantes da agenda econômica do dia. Veja a seguir:

  • 9h00: Dados de novembro de serviços (IBGE)
  • 13h00: Discurso de Christopher Waller, diretor do Fed (Federal Reserve , o banco central dos EUA)
  • Balanços nos EUA: Morgan Stanley e Goldman Sachs

Dessa forma, vale lembrar, que a bolsa de valores ontem fechou em alta de 0,41%, a 131.520,91 pontos. O dólar, por sua vez, subiu 0,18%, cotado a R$ 4,8662.

Assim, o mercado também pode ser influenciado por uma eventual reunião entre o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). Em pauta, o de sempre: a desoneração da folha de pagamento.

Por fim, durante toda a semana, o Fórum Econômico de Davos pode trazer alguma notícia capaz de mexer com o mercado. É lá, de qualquer maneira, que o governo Lula coloca à prova a tese do ‘Brasil voltou’.

Bolsas da Ásia fecham majoritariamente em baixa

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta terça-feira, com perdas lideradas por Hong Kong e em meio a uma possível correção técnica no Japão após um recente rali.

O Hang Seng teve queda de 2,16% em Hong Kong, a 15.865,92 pontos, pressionado pelo subíndice do setor imobiliário, que sofreu um tombo de 3,2% após resultados decepcionantes de vendas em 2023.

Em outras partes da Ásia, o Nikkei caiu 0,79% em Tóquio, a 35.619,18 pontos, numa provável correção técnica após o índice japonês acumular ganhos por seis pregões consecutivos e renovar máximas em quase 34 anos, enquanto o sul-coreano Kospi recuou 1,12% em Seul, a 2.497,59 pontos, e o Taiex apresentou baixa de 1,14% em Taiwan, a 17.346,87 pontos.

Na China continental, o índice Xangai Composto contrariou o viés negativo da região e subiu 0,27%, a 2.893,99 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto ficou praticamente estável, com perda marginal de 0,03%, a 1.743,02 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana também ficou no vermelho, após fracas pesquisas locais sobre confiança do consumidor. O S&P/ASX 200 caiu 1,09% em Sydney, a 7.414,80, pontos, seu menor patamar desde 14 de dezembro.

Morning call: quais notícias fizeram preço ontem

A semana começou morna no Brasil e isso, como sempre, afetou a bolsa de valores. Importante destacar que o Boletim Focus reduziu estimativas para o IPCA (a inflação oficial) e o dólar em 2024.

Além disso, o Bradesco Asset baixou para 8,5% a previsão para a taxa Selic no fim deste ano. Enquanto isso, no campo da realidade, a balança comercial registrou superávit de US$ 1,391 bilhão na segunda semana de janeiro.

Ainda, a situação da empresa aérea Gol (GOLL4) também mexeu com a bolsa de valores ontem.

Você não pode perder

Como todo início de semana, a Inteligência Financeira publica as ações da semana. Trata-se de cum compilado de informações sobre papéis em que vale a pena ficar de olho. Confira a edição desta semana.

Foto: Felipe Rau/Estadão Conteúdo

Bolsas em Nova York e Europa

Dessa forma, em razão do feriado de Martin Luther King Jr, as bolsas dos Estados Unidos não abriram ontem.

As bolsas europeias fecharam em queda nesta segunda-feira (15) ampliando as perdas ao longo do pregão, diante de comentários de autoridades do Banco Central Europeu (BCE) sinalizando que o início do esperado alívio monetário na região pode não se materializar em breve.

Tensões geopolíticas também reduziram o apetite ao risco, enquanto dados econômicos fracos da Alemanha e zona do euro deram outras contribuições negativas para sessão com liquidez enfraquecida pelo feriado nos EUA.

Na Bolsa de Londres, o FTSE-100 cedeu 0,39%, aos 7.594,91 pontos. Em Paris, o CAC-40 recuou 0,72%, aos 7.411,68 pontos, enquanto o Dax, de Frankfurt, perdeu 0,49%, aos 16.622,22 pontos.

Em Milão, o FTSE MIB cedeu 0,47%, a 30.327,72 pontos. Em Madri, a perda do Ibex 35 foi de 0,21%, aos 10.073,50 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 recuou 0,53%, aos 6.503,10 pontos.

Com informações da Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo