Em julgamento sobre tuítes da Tesla, Elon Musk diz que estava tentando informar investidores

“Eu estava tentando o meu melhor para manter os acionistas informados", disse o empresário

O fundador da Tesla, Elon Musk, depôs no tribunal federal dos Estados Unidos nesta terça-feira (24) em julgamento sobre os tuítes feitos em 2018 sobre a Tesla. O executivo disse que, à época, publicou sobre a possibilidade de tornar a empresa privada apenas para compartilhar seu pensamento com os acionistas.

“Eu estava tentando o meu melhor para manter os acionistas informados e garantir que todos os acionistas tivessem as mesmas informações”, disse Musk.

O caso de ação coletiva que está sendo julgado em São Francisco trata de tuítes de Musk, nos quais sugeriu a possibilidade de fechar o capital da empresa, e o efeito que as publicações tiveram na tomada de decisão dos investidores. Os investidores dizem que perderam bilhões de dólares por causa dos tuítes.

Na ocasião, em 7 de agosto de 2018, Musk escreveu: “Estou considerando fechar o capital da Tesla por US$ 420. Financiamento garantido”. Mais tarde, ele acrescentou: “O apoio ao investidor está confirmado”.

Na última segunda-feira, Musk disse ter certeza de que o fundo soberano da Arábia Saudita estava preparado para ajudar a fechar o capital da Tesla. No entanto, ele disse que um preço específico para a transação não foi discutido em uma reunião com representantes do fundo uma semana antes de ele escrever no Twitter sobre um possível acordo.

O bilionário também disse que tinha outras maneiras de financiar um acordo, que nunca se concretizou, como vender parte de sua participação na empresa de foguetes SpaceX.

Nicholas Porritt, advogado do grupo de investidores que está processando Musk, levantou dúvidas sobre alguns dos depoimentos do executivo. Porritt citou algumas das declarações anteriores do chefe da Tesla, atas de reuniões do conselho da Tesla e notas de uma reunião entre Musk e o fundo saudita para sugerir que o financiamento para tornar a Tesla privada não estava garantido.

Martin Viecha, chefe de relações com investidores da Tesla, disse hoje que acreditava na época que havia uma “oferta firme” para fechar o capital da Tesla. Os registros do tribunal mostram que ele relatou essa visão em e-mails para vários analistas e pelo menos um investidor na época.