Yellen reafirma que EUA deixarão de ter capacidade de pagar dívidas após 1º de junho

Secretária do Tesouro ressaltou a importância de o Congresso americano aumentar o teto da dívida

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, reafirmou que o país deixará de ter capacidade de pagar suas dívidas a partir do dia 1º de junho caso o teto da dívida não seja aumentando.

Em entrevista para o canal americano “NBC”, ela disse que está em contato direto com o Congresso sobre a capacidade do Estado americano de honrar seus compromissos, mas reafirmou que até o momento não alterou o prazo limite para a capacidade americana de pagar dívidas, que continua a ser o dia 1º de janeiro e disse que não há perspectivas de mudanças em relação a isso.

O aviso de Yellen veio horas depois que o presidente Joe Biden fez uma avaliação dura sobre as negociações do aumento da dívida antes de retornar da cúpula das sete principais economias ricas (G7), que aconteceu no Japão neste final de semana.

Biden disse em coletiva que membros do Partido Republicano podem estar utilizando o problema no teto da dívida dos EUA para prejudicá-lo politicamente e reconheceu que o tempo se esgotou para usar ações unilaterais para aumentar o limite do teto da dívida.

Yellen repercutiu a fala de Biden e disse que caso a negociação não avance, o Estado americano terá que tomar decisões difíceis e terá que escolher quais dívidas priorizar e disse que um eventual calote do país será algo “inaceitável”.